Caminhoneiro de 37 anos morre de Covid-19 em Dionísio Cerqueira

Morador do Oeste de Santa Catarina contraiu coronavírus durante viagem a trabalho, segundo prefeitura

Adilson Bortoncello, de 37 anos, morreu na noite de domingo (7) em decorrência de infecção por Covid-19. Ele era morador de Dionísio Cerqueira, município do Oeste catarinense, e trabalhava como motorista autônomo de caminhão.

Adilson Bortoncello sofreu contaminação durante viagem, informa Secretaria de Saúde municipal – Foto: Reprodução Redes Sociais/NDAdilson Bortoncello sofreu contaminação durante viagem, informa Secretaria de Saúde municipal – Foto: Reprodução Redes Sociais/ND

Bortoncello contraiu o vírus em uma viagem a trabalho que teve como destino estados do Nordeste, São Paulo e a cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná. Segundo a secretaria de Saúde de Dionísio Cerqueira, ele retornou do percurso no dia 26 de maio.

Mesmo após apresentar os primeiros sintomas de Covid-19, ele demorou a procurar atendimento médico, segundo a prefeitura. Após o agravamento do quadro de saúde, Bortoncello deu entrada no Hospital Municipal de Dionísio Cerqueira, por volta das 10h de 2 de junho.

Leia também:

No hospital, ele foi submetido a dois testes rápidos, que deram resultado positivo para Covid-19. Também foi coletado material do paciente para testagem no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública do Estado de Santa Catarina), em Florianópolis. O exame reforçou o diagnóstico da doença, nesta segunda-feira (8).

Ainda na tarde do dia 2 de junho, Bortoncello foi encaminhado ao Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, no município vizinho de São Miguel do Oeste.

Lá ele permaneceu internado em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até este domingo (7), quando não resistiu. Bortoncello tinha apenas sobrepeso, segundo a prefeitura, sem doenças prévias.

Contaminação importada

Em nota, a Prefeitura de Dionísio Cerqueira ressaltou que “tudo indica que o paciente foi contaminado em outra cidade (caso de contaminação importada)”.

A Secretária de Saúde informou que todas as pessoas com quem ele teve contato após o retorno foram submetidas ao teste rápido, com resultados negativos para Covid-19. Elas continuam sendo monitoradas pelo Município.

“Aproveitamos o ensejo para prestar nossas condolências à família enlutada pela perda do ente querido”, disse a prefeitura.

Sobrepeso agrava quadros de Covid-19

Conforme especialistas consultados por reportagem do nd+ em maio, pessoas com sobrepeso são mais vulneráveis à Covid-19. Os pacientes podem sofrer compressão do diafragma e dos pulmões, alterando a capacidade torácica e respiratória.

“A obesidade funciona como marcador de um estado inflamatório crônico, que pode desencadear uma resposta exagerada de proteção do organismo a uma infecção pelo vírus, causando danos bem maiores que nas pessoas com peso controlado, inclusive podendo levar ao óbito”, afirmou na ocasião Fernando Graça Aranha, diretor técnico do Hospital SOS Cardio.

Primeiro caso em Dionísio Cerqueira

A prefeitura de Dionísio Cerqueira afirma que a contaminação por Covid-19 de Bortoncello foi a primeira registrada na cidade. Diferentemente de outras regiões, a administração municipal não divulga nas redes sociais informações sobre o número de casos, testagens e mortes por coronavírus.

Conforme a prefeitura, a divulgação mais reservada dos dados é devido ao fato do município ser “pequeno”, e não querer gerar pânico na cidade.

Por outro lado, a secretaria de Saúde do Estado considera a morte de Bortoncello como a segunda por Covid-19 em Dionísio Cerqueira. A primeira foi de Felipe Stefan, de 13 anos, que morreu após um mal súbito. Um teste rápido atestou a infecção por Covid-19 no menino, enquanto testes RT-PCR e um exame de pulmão realizados posteriormente deram resultados inconclusivo e negativo, respectivamente, para a doença.

A causa da morte do adolescente continuou registrada como Covid-19 pelo Estado, enquanto a prefeitura descartou.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde