Carga apreendida na Operação Oxigênio chega a Santa Catarina

Materiais foram recolhidos pela Polícia Civil no sábado (9), durante ação da força-tarefa; respiradores não estão incluídos

Uma carga com materiais apreendidos pela força-tarefa da Operação Oxigênio chegou à Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) em São José, na manhã desta quarta-feira (13).

Os materiais vieram de caminhão do Rio de Janeiro e o transporte contou com apoio da Polícia Militar fluminense. A carga não inclui os respiradores mecânicos, que chegaram ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, mais ainda aguardam liberação.

No sábado (9), foi deflagrada a primeira fase da Operação Oxigênio. A investigação apura fraudes na compra de 200 respiradores pela Secretaria de Estado da Saúde, pelo valor de R$ 33 milhões.

Adquiridos sem licitação e com pagamento antecipado, os aparelhos não chegaram ao Estado no prazo estipulado pela empresa.

Carga chegou a Santa Catarina nesta quarta-feira – Foto: Eduardo Cristófoli/NDTVCarga chegou a Santa Catarina nesta quarta-feira – Foto: Eduardo Cristófoli/NDTV

Leia também:

Ainda no sábado, durante coletiva de imprensa, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, afirmou que entre o material apreendido havia EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

Koerich também afirmou que estes seriam entregues para a secretaria de Saúde estadual, a fim de auxiliar no combate ao novo coronavírus (Covid-19) em Santa Catarina.

Prisão temporária negada

No dia 7 de maio, a Justiça negou a prisão temporária de oito investigados pela operação. Entre eles está o ex-secretário da Casa Civil, Douglas Borba.

Contudo, foram autorizado mandados de busca e apreensão em endereços ligados à empresa fluminense Veigamed e aos investigados.

+ Saúde