Carta psicografada e manobra espiritual: os mistérios da morte de Paulo Gustavo

Humorista perdeu a vida para a Covid-19 há um mês, em partida marcada pela comoção nacional e melhoras de saúde que teriam razão religiosa

Desde as últimas semanas de vida do humorista Paulo Gustavo, religiosos tentam compreender a passagem espiritual do ator, conforme suas crenças. A partida dele foi singular: há tempos que uma morte não abalava tantos aos brasileiros. Os boletins médicos diários eram aguardados nacionalmente.

Manobra espiritual, passagem e missão: espíritas interpretam morte de Paulo GustavoPaulo Gustavo morreu há um mês, vítima da Covid-19. Ele deixou marido, filhos e mãe – Foto: Reprodução/Redes Sociais/ND

Nesta sexta-feira (4), completa um mês desde que Paulo Gustavo perdeu a luta contra a Covid-19. Ele estava internado desde 12 de março na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Copa Star, no Rio de Janeiro. O comediante deixou marido, mãe, irmãs e dois filhos.

São inúmeras as homenagens ao ator, que vão desde mensagens nas redes sociais até placa de rua. Além da dor, sua partida também virou um símbolo da revolta contra a gestão da pandemia. No protesto do último dia 29 contra o governo Bolsonaro, amigos e familiares levaram placas e fotos do ator.

Líderes religiosos têm tentado entender como essa comoção social influencia a passagem espiritual do ator. E também consideram uma carta psicografada, endereçada à família de Paulo Gustavo.

Artistas e amigos levaram faixas homenageando Paulo Gustavo, vítima da Covid-19 – Foto: Instagram/Divulgação/NDArtistas e amigos levaram faixas homenageando Paulo Gustavo, vítima da Covid-19 – Foto: Instagram/Divulgação/ND

Manobra espiritual”

Quem acompanhou o avanço do quadro clínico do ator lembra que, nas semanas anteriores à morte, ele teve uma melhora sensível no quadro clínico. No dia 21 de abril, Paulo Gustavo recuperou parte das funções pulmonares e reagia bem aos estímulos sensoriais.

Para Pedro Branco, escritor e espírita, este foi um primeiro sinal da sua despedida. Ele acredita que a melhora tenha sido uma “manobra espiritual” para permitir a passagem, ao despertar conforto. Isso porque sentimentos como a tristeza e o pesar dificultariam a desencarnação de Paulo Gustavo.

“Existe uma equipe espiritual que administra uma melhora temporária na saúde do espírito através de passes magnéticos. A melhora afasta pesar, angústia, e auxilia o desprendimento da carne”, explicou Branco em seu canal. Ela é feita por meio do perispírito, área que faz a comunicação entre o corpo físico e espiritual – a ‘colinha’ entre as duas, ilustra o espírita.

Ator Paulo Gustavo é homenageado com nome de rua em Niterói, onde nasceu – Foto: Divulgação/Prefeitura de NiteróiAtor Paulo Gustavo é homenageado com nome de rua em Niterói, onde nasceu – Foto: Divulgação/Prefeitura de Niterói

Comoção positiva

Já as orações e energias positivas inspiradas após a morte auxiliaram a passagem de Paulo Gustavo, pois deram forças para a desencarnação, explicou ao ND+ Olenyr Teixeira, no dia da partida do humorista. Teixeira realiza trabalhos mediúnicos em Santa Catarina e é assessor da presidência da FEC (Federação Espírita Catarinense).

O espiritismo entende que as correntes de positividade ajudam as vítimas a superar perturbações comuns às desencarnações. Isso porque existe o chamado “estranhamento”, que Paulo Gustavo enfrenta neste momento. Ela persiste até que o humorista se adapte ao novo momento.

“É uma vida nova, embora não seja. Ele veio de lá e agora retorna para lá, volta para a verdadeira vida”, explicou Teixeira na ocasião. Para o espiritismo, ao orarmos damos força para o abrandamento da perturbação.

“Quanto mais pessoas oram, o período de perturbação pode ser reduzido. Isso porque o pensamento é uma força material”, detalha Teixeira.

Ator deixou dois filhos, marido e mãe. Desde a sua hospitalização, fãs, amigos e admiradores se reúnem em rodas de oração – Foto: Reprodução/InstagramAtor deixou dois filhos, marido e mãe. Desde a sua hospitalização, fãs, amigos e admiradores se reúnem em rodas de oração – Foto: Reprodução/Instagram

Missão

Para muitos espíritas, o sofrimento do ator foi uma provação necessária e a partida foi o que Paulo Gustavo precisava. Uma carta psicografada que teria sido enviada por uma ancestral do humorista, segundo a coluna do Leo Dias, concluía que o humorista usava seu dom para ajudar terceiros e se engajava em causas sociais – o que seria sua principal missão.

A doutrina espírita entende que todas as criaturas têm uma tarefa a cumprir. É um consenso entre os religiosos que, apesar da morte prematura e abreviada pela pandemia, Paulo Gustavo cumpriu sua missão na Terra.

+

Saúde