Centros de Convivência de Florianópolis mantêm acompanhamento remoto em meio à pandemia

Equipes da prefeitura se reúnem com pais e crianças por plataformas on-line, para garantir proteção social para essa parcela da população

Gabriel Victor Magalhães Neves, do Centro de Convivência do Itacorubi, e sua calopsita Nadhio – PMF/Divulgação/NDGabriel Victor Magalhães Neves, do Centro de Convivência do Itacorubi, e sua calopsita Nadhio – PMF/Divulgação/ND

As crianças que frequentam os seis Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Florianópolis são acompanhadas desde o início da pandemia do coronavírus. As equipes do município se encontram com os pais e as crianças por plataformas on-line,  para garantir proteção social para esse público.

No Centro de Convivência do Itacorubi, uma das atividades propostas foi falar sobre a importância dos animais de estimação na convivência familiar. A equipe conversou sobre os cuidados com os bichinhos, e os pequenos enviaram fotos dos seus animais, ou fizeram desenhos sobre os mesmos. A atividade tinha objetivo de fortalecer vínculos dentro do convívio familiar das crianças e manter o contato com a equipe.

Jaina Neves dos Santos, mãe de Gabriel Victor Magalhães Neves, de 12 anos, e Genildo Pereira dos Santos, 10 anos, duas crianças que frequentam o centro do Itacorubi, conta que a experiência tem sido muito positiva. “O Centro de Convivência tem ajudado muito as crianças agora nessa época difícil, mandam tarefas a fazer, ajudam nos deveres escolares. Tem sido muito bom para nós, meus filhos têm muita saudade de frequentar pessoalmente a instituição, mas infelizmente, por enquanto, não é possível voltar. Então, enquanto estivermos nessa pandemia, vamos nos comunicando desta forma, estou muito feliz com essa ajuda que os profissionais têm dado aos meninos”, conta.

As equipes do município se encontram com os pais e as crianças por plataformas on-line – PMF/Divulgação/NDAs equipes do município se encontram com os pais e as crianças por plataformas on-line – PMF/Divulgação/ND

KitPet na Costeira

No Centro de Convivência da Costeira outra iniciativa relacionada aos animais surgiu. A equipe preparou um projeto que dá comida e água para animais de rua do bairro. Com o nome “KitPet” a inciativa conta com uma escala, para evitar aglomeração, onde duas crianças acompanhadas de responsáveis levam comida e água para os animaizinhos. Além da alimentação a equipe trabalha diariamente o cuidado com animais de estimação e sua importância.

Os projetos dos espaços levam brincadeiras, conversas e continuam acompanhando as famílias em vulnerabilidade social. Os espaços estão sem atendimento presencial pois funcionam sempre no contraturno escolar, sem aulas o Centro não está funcionando fisicamente, mas as assistentes sociais e outros profissionais continuam acolhendo a população atendida no local.

Crianças que frequentam os Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos produzem trabalhos em casa durante a pandemia – PMF/Divulgação/NDCrianças que frequentam os Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos produzem trabalhos em casa durante a pandemia – PMF/Divulgação/ND

Sobre o projeto

A iniciativa agora é desenvolvida de forma remota devido à pandemia, mas o projeto, desenvolvido pela Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Assistência Social, prevê, em seis Centros de Convivência, oficinas de teatro, xadrez, capoeira, música e aulas de reforço no contraturno escolar. As oficinas são ministradas por professores especialistas na área e estimulam as crianças a terem contato com arte e cultura desde cedo.

Em cada espaço, são realizadas atividades que promovem a proteção social das crianças e famílias, como refeições, aulas de reforço, hortas, aulas de releitura de obras, produção de slime, aulas de culinária, palestras, entre outras.

Segundo a prefeitura, os centros de convivência estão inseridos em regiões estratégicas, onde as crianças possam estar em situações de vulnerabilidade social. Além das atividades pedagógicas, sociais e culturais, são oferecidas ainda refeições e acompanhamento socioassistencial para as famílias das crianças atendidas.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo

+

Prefeitura de Florianópolis