Chapecó conta com atendimento personalizado à saúde

Hospital privado disponibiliza o novo modelo que foca no cuidado primário direcionado à atenção à saúde dos pacientes como um todo

O atendimento de saúde recebeu ainda mais evidência e importância com a pandemia do novo Coronavírus. Pensando na qualidade da assistência aos pacientes iniciou, em Chapecó, no Oeste do Estado, um novo modelo de atendimento à saúde com base no cuidado primário direcionado à atenção à saúde dos pacientes como um todo e não somente às doenças. 

Atenção ao paciente em todo o processo de tratamento – Foto: Divulgação

Já disponível na Unimed Chapecó, é o que há de mais atualizado no que diz respeito à qualidade como peça chave no cuidado ao paciente. O Atendimento Personalizado à Saúde (APS) busca a construção de um sistema abrangente em que o foco é a prevenção, pois propõe que a base seja a atenção primária à saúde da população e não aos cuidados dos doentes. 

Um dos fatores que levam à adesão à Atenção Primária é o crescimento dos custos dos sistemas de saúde no País, onde o investimento acaba não se revertendo em qualidade e expectativa de vida nos indivíduos.

“O APS traz de volta o chamado médico da família, tão comum no passado, para o diagnóstico e acompanhamento dos pacientes. A principal mudança é que o paciente terá um médico para chamar de seu, o que resultará na melhoria do cuidado. Antes de procurar um especialista ou o pronto atendimento, ele procurará o médico de confiança”, explica o médico da família e coordenador do serviço na Unimed Chapecó, Dr. Juliano Brustolin.

Estudos estimam que um médico de Atenção Primária tenha condições de tratar adequadamente cerca de 85% das queixas mais frequentes nos consultórios médicos. Nos casos restantes, o médico encaminha para o especialista mais adequado para resolver aquele problema específico, evitando, assim, que o paciente consulte vários especialistas que não são os indicados para o caso.

Soluções eficazes

O APS soluciona a grande parte dos problemas de saúde, tornando-se mais eficiente. “Com a evolução do sistema, o paciente se surpreenderá, pois a intenção é que o médico chame antes mesmo de surgir algum sintoma ou doença. O novo modelo usa muito a tecnologia como aliada, com prontuário eletrônico, tudo mais acessível e disponível”, pondera Dr. Brustolin.

 O objetivo, segundo ele, é que cada profissional especializado em Atenção Primária à Saúde busque melhorar a qualidade assistencial, utilizando de forma mais racional os recursos financeiros e obtenha maior satisfação dos beneficiários e dos demais médicos cooperados.

+

Saúde