Chapecó entra em alerta com ‘pulo’ de 87% em casos suspeitos de Covid-19

O número de casos ativos também subiu 40% em apenas uma semana; prefeitura reforça medidas de segurança para evitar terceira onda

Após um período de estabilidade de casos ativos da Covid-19, a cidade de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, vive um momento de crescimento nos números de pessoas positivadas.

Em sete dias, o município aumentou 40% nos casos ativos, de acordo com dados divulgado pela prefeitura no Boletim Epidemiológico nesta terça-feira (8). O número subiu de 383, no dia 1º de junho, para 537 pessoas com o vírus ativo.

Casos de Covid-19 crescem em ChapecóMunicípio vive crescimento no número de casos, mas prefeitura afirma que situação está sob controle – Foto: MB Comunicação/Divulgação

Há cerca de três meses a cidade viveu um colapso no sistema de saúde com o crescimento acelerado de casos e a superlotação de UTI’s (Unidades de Terapia Intensiva). Nos últimos sete dias, o município teve um aumento de 87% no número de suspeitas da doença. Os números cresceram de 166 para 311.

Com relação ao número de pessoas internados na UTI, o crescimento foi de apenas 20%, passando de 25 para 30 ​pessoas. Já na enfermaria o aumento foi de 32%, subindo de 22 para 29 pacientes em sete dias. 

A ocupação da UTI no HRO (Hospital Regional do Oeste), que é referência na região no atendimento a pacientes com Covid-19, é de 97%. Já no Hospital da Unimed é de 93%. Na enfermaria do HRO a ocupação está em 56% enquanto na Unimed está em 100%.

Porém, conforme o Boletim Epidemiológico, ambos os hospitais contam com pacientes de outros municípios. Entre eles, são 75 pessoas de outras cidades na UTI do HRO e nove na Unimed. Na enfermaria são 11 no HRO e sete na Unimed.

Número de mortes

Em contrapartida, em uma semana, o número de mortes foi de apenas três. Os óbitos foram registrados no dia 2 de junho, de uma mulher de 51 anos; no dia 3 de junho de uma mulher de 94 anos, e no dia 7 de junho de uma mulher de 41 anos, todas estavam internadas no HRO. Ao todo, 623 chapecoenses já morreram em decorrência da Covid-19.

Casos de Covid-19 crescem em ChapecóEm março Chapecó viveu um colapso na saúde com o aumento de casos ativos e a superlotação de hospitais – Foto: Prefeitura de Chapecó/Reprodução/ND

O número de casos confirmados, desde o início da pandemia, é de 37.638 e 36.478 considerados recuperados. Foram realizados 132.962 testes dos quais 95.333 tiveram resultado negativo.

A maior cidade do Oeste catarinense aparece em quarto lugar na lista das cidades com mais pessoas infectadas no Estado desde o começo da pandemia, em março de 2020. O município fica atrás apenas de Joinville, Florianópolis e Blumenau.

Fiscalização intensificada

A prefeitura de Chapecó informou que a fiscalização das medidas de enfrentamento à Covid-19 foram reforçadas. Somente no feriadão de Corpus Christi foram realizadas 70 fiscalizações em estabelecimentos. 

Conforme o coordenador da Vigilância Sanitária, Maycon Benetti, foram apenas seis infrações verificadas de quarta-feira à noite até a manhã desta segunda-feira (7). “Emitimos seis autos de infração, por aglomeração em estabelecimento, atendimento após o horário permitido, permitir a entrada de cliente sem máscara no estabelecimento e funcionários sem máscara”, afirmou Benetti.

Casos de Covid-19 crescem em ChapecóEquipes de fiscalização seguem conferindo o cumprimento das medidas de segurança sanitária. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

No caso dos estabelecimentos comerciais o fato pode gerar multa de R$ 3 mil quando o processo foi finalizado. O comandante da Guarda Municipal, Roger Lima, avaliou que o feriado foi tranquilo.

“Não tivemos nada de grande vulto. Não identificamos festas clandestinas, pois alguns eventos que tínhamos conhecimento acabaram não se confirmando. Tivemos algumas pequenas aglomerações que foram dissipadas sem nenhum problema. Foi bem positivo”, disse o comandante.

O prefeito João Rodrigues vem fazendo alertas sobre o aumento do número de contaminados, principalmente na faixa etária entre 20 e 30 anos. “A nova onda também já tem lotado hospitais no Paraná e Rio Grande do Sul. Em Chapecó os números estão estáveis, mas tem muitos pacientes de outras cidades nos hospitais. Nós estamos fazendo testagem, tratamento, mas precisamos da colaboração da população. Unidos nós vamos vencer a Covid”, disse.

Barreira sanitária na rodoviária e aeroporto

A Vigilância Sanitária de Chapecó também implantou, nesta semana, uma barreira sanitária no Terminal Rodoviário Raul Bartolomei, assim como foi feita no aeroporto Serafim Enoss Bertaso.

Conforme o coordenador da Vigilância Sanitária, a partir de agora será feita a aferição de temperatura de 100% dos passageiros.“As empresas já vinham adotando medidas que agora serão intensificadas, pelos próximos 90 dias, devido ao risco de uma terceira onda da pandemia, chegada da cepa indiana no Brasil, além de recomendações do estado”, salientou.

Casos de Covid-19 crescem em ChapecóBarreira sanitária está sendo feita na rodoviária e no aeroporto de Chapecó. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

Quem tiver temperatura acima de 37,2 graus centígrados será isolado. A Central de Monitoramento será comunicada para deslocar a unidade móvel para fazer o atendimento e encaminhamento necessário. Para facilitar o controle uma das entradas da rodoviária foi fechada, foi disponibilizado álcool gel para os usuários e avisos de prevenção nos locais de circulação.

No aeroporto Serafim Enoss Bertaso também é feita a aferição de temperatura, das 9h às 11h30, quando chegam os voos maiores, de Florianópolis e São Paulo.

Chapecó segue decreto estadual

O município também segue as determinações do decreto estadual 1.276, de 17 de maio de 2021, com pequenos ajustes. Entre eles reforça a proibição de aglomerações em qualquer ambiente, proibição de bailões, baladas, festas clandestinas e assemelhados. Quem já estava autorizado a funcionar legalmente, continua seguindo as regras que já vinham sendo aplicadas.

Também continua proibido o consumo de bebidas alcoólicas em áreas públicas, exceto nos espaços previamente delimitados para uso dos estabelecimentos comerciais, como ocorre na Avenida Getúlio Vargas.
Eventos sociais, como casamentos, aniversários e jantares, podem funcionar das 6h às 23h, restritos a convidados sentados, observando as regras de ocupação conforme mapa de risco do Governo do Estado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde