Cinco municípios da Grande Florianópolis estão sem Coronavac para 2ª dose

Mais de 2,5 mil pessoas que já cumpriram intervalo das doses não poderão se vacinar devido a atraso na entrega da Coronavac; outros cinco municípios em SC enfrentam o problema

A falta de doses da vacina Coronavac já compromete pelo menos cinco municípios da Grande Florianópolis, segundo levantamento do ND+ desta quarta-feira (28). São eles: São José, Tijucas, Florianópolis, Santo Amaro da Imperatriz e Rancho Queimado.

Cinco municípios da Grande Florianópolis estão sem Coronavac para 2ª doseSem doses de Coronavac, cerca de 2219 moradores da Capital catarinense não receberão a vacina no tempo correto – foto Arquivo/Flávio Tin/ND

Pelo menos outros cinco municípios em Santa Catarina enfrentam o mesmo problema – Jaraguá do Sul, Rio do Sul, Penha, Balneário Piçarras e Barra Velha. Neste, a vacinação está suspensa desde a última semana. São necessários 300 imunizantes para a segunda dose do grupo de 72 anos, informa a Prefeitura.

A produção do Instituto Butantan está atrasada, o que compromete  a entrega e distribuição das doses em todo o país. O último lote pousou em Santa Catarina no dia 23 de abril, com cerca de 129 mil imunizantes.

As duas doses de Coronavac devem ser aplicadas em um intervalo de 28 dias. O atraso afeta as pessoas cujo prazo de espera é concluído nesta semana. Somente nos municípios de Florianópolis, Rancho Queimado e Santa Amaro da Imperatriz, a soma é de 2504 moradores.

Florianópolis

A Secretaria de Saúde de Florianópolis não tem mais doses de Coronavac. Há cerca de 2 mil doses da vacina Astrazeneca, produzida pela Fiocruz, que estão sendo aplicadas. Diferente da Coronavac, este último imunizante requer um intervalo de 90 dias de aplicação.

Apenas na Capital catarinense, o atraso atinge cerca de 2219. Eles estavam previstos para receber a segunda dose de Coronavac nesta semana, informa a pasta.

Rancho Queimado

Cerca de 35 idosos entre 65 e 69 anos não receberam a segunda dose da Coronavac nesta quarta-feira (27), em Rancho Queimado. Apesar de completarem os 28 dias de intervalo, acabaram os imunizantes durante a campanha, detalha o Secretário de Saúde, Nazareno Floriano.

Floriano afasta o risco do próximo grupo ficar sem imunizantes. A previsão é que idosos com 64 anos recebem a segunda dose apenas no dia 25 de maio. Eles foram imunizados com a AstraZeneca, imunizante produzido pela Fiocruz e com intervalo de três meses.

Santo Amaro da Imperatriz

Cerca de 250 idosos de 67 anos completariam os 28 dias de intervalo e seriam imunizados na próxima segunda-feira (3), em Santa Amaro da Imperatriz. Diante da falta de perspectiva de novas doses, o calendário foi suspenso, informa a Secretaria de Saúde do município.

As últimas vacinas foram aplicadas nesta terça-feira (27), quando idosos de 68 anos ou mais receberam a segunda dose. A vacinação da primeira dose também está suspensa. O último grupo que recebeu o imunizante foram idosos de 63 anos.

São José e Tijucas

Os municípios de São José e Tijucas notificaram a falta de Coronavac já nesta terça-feira (27). No primeiro município, são vacinados apenas os moradores que tomaram a vacina produzida pela Oxford/Astrazeneca. Tijucas suspendeu todo o calendário de vacinação.

“Há vacinas disponíveis para segunda dose, por isso a vacinação não vai parar. Porém, a nova remessa é o complemento necessário para imunizar todos os que receberam a primeira dose” detalhou a Secretaria de Saúde de Palhoça. Em Anitápolis o montante disponível também é suficiente, segundo a Prefeitura.

A reportagem entrou em contato com os demais municípios da Grande Florianópolis, mas não obteve retorno até o fechamento da reportagem.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...