Com incertezas em outras capitais, Florianópolis confirma Réveillon enxuto; veja detalhes

Atraso na vacinação é um dos fatores que prejudica a realização de eventos na virada do ano em algumas das cidades conhecidas pela data

O Réveillon segue incerto em muitas capitais brasileiras, mas em Florianópolis a realização está definida com a tradicional queima de fogos na Beira-Mar Norte e Continental.

Segundo o superintendente de Turismo do município, Vinicius de Lucca, eventos promovidos pela prefeitura nos bairros estão descartados.  “Os shows pirotécnicos são altamente profissionais e exigem uma série de alvarás e autorizações, incluindo um específico de profissionais que lidam com Fogos, o blaster”, explica.

Mais de 100 mil pessoas se reuniram para brindar a chegada de 2020 na Ilha e também na Beira-Mar Continental – Foto: Cristiano Andujar/PMFMais de 100 mil pessoas se reuniram para brindar a chegada de 2020 na Ilha e também na Beira-Mar Continental – Foto: Cristiano Andujar/PMF

No entanto, não terá shows musicais durante a virada para evitar aglomerações. “O histórico de quando tem show, só há aglomeração de fato no bolsão do trapiche. Por isso acreditamos que não tendo esse palco, que gera aglomeração, nós não teremos grandes problemas nesse sentido.”

Questionado sobre a fiscalização durante os fogos, o superintendente acredita que não será necessária, porque os turistas e moradores estarão “naturalmente espalhados” em toda a orla.

Ele reforça, ainda, a necessidade do uso da máscara em ambientes com aglomeração, mesmo que abertos. A prefeitura deve orientar a população por meio de informações na mídia e nas redes sociais, diz de Lucca.

Até esta sexta-feira (26), o município alcançou a marca de 81,88% de moradores que completaram o esquema vacinal contra a Covid-19. Nesta quinta (25), o prefeito Gean Loureiro (DEM) anunciou a flexibilização do uso de máscaras em ambientes abertos e sem aglomerações.

Réveillon em outras Capitais

O atraso na vacinação é um dos fatores que prejudica a realização de eventos na virada do ano em algumas das cidades conhecidas pela festa.

Segundo informações do Estadão, a prefeitura de Salvador espera definir o assunto nos próximos dias e o mesmo vale para Recife e Fortaleza.

Em Belo Horizonte, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 desaconselhou a realização do evento. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a programação está mantida.

A decisão do que vai acontecer em Salvador será realizada após encontro entre o prefeito Bruno Reis e o governador Rui Costa (PT). Em 2020, a queima de fogos ocorreu sem público e foi transmitida pela internet.

São Paulo planeja realizar o Réveillon na Avenida Paulista. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) já disse que o evento voltaria a ser realizado depois da interrupção forçada pela pandemia de 2020 para 2021. Na quarta-feira (24) a Capital paulista alcançou a marca de 100% da população adulta totalmente vacinada.

O prefeito Eduardo Paes (PSD) também planeja realizar a festa na orla de Copacabana, no Rio. Ele diz, desde julho, que o evento será com total capacidade, como em anos pré-pandemia. Na semana passada, a prefeitura informou que não há mais pacientes com Covid-19 na rede municipal de saúde.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...