Com medo de demissões, trabalhadores de ônibus se reúnem na Grande Florianópolis

Segundo o sindicato da categoria, risco é de que cerca de 1,6 mil trabalhadores sejam demitidos por conta da crise

Está marcada para as 9h deste sábado (8) uma assembleia entre sindicato e funcionários do transporte coletivo da Grande Florianópolis. A reunião, que acontecerá no aterro Baía Sul, no Centro da Capital, busca discutir a proposta sobre prazos e salários durante a pandemia do coronavírus. 

Segundo o Sintraturb (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da região), em reuniões, o sindicato patronal afirmou que existe a possibilidade de demitir 35% dos trabalhadores. Em números reais, a porcantagem representa 1,6 mil pessoas.

Com medo de demissões, trabalhadores de ônibus da Grande Florianópolis fazem reunião  – Foto: RIC Mais/Reprodução/ND

Na última quarta-feira (5), a categoria esteve em reunião com os representantes patronais. Segundo o Sintraturb, o objetivo foi “buscar estabelecer novos prazos para pagamento das dívidas que eles têm com a categoria para a continuidade das relações de trabalho”. 

Suspensa há três semanas, a circulação do transporte coletivo não deve ser retomada pelo menos nas quatro maiores cidades da região.

Por enquanto, Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu pretendem continuar seguindo o decreto estadual que suspende o transporte até o dia 10 de agosto, próxima segunda.

+

Saúde