Com novos critérios, mapa de risco mostra quatro regiões de SC em nível gravíssimo

Primeira atualização com novas diretrizes mostra apenas uma região em nível alto da Covid-19

O novo mapa de risco da Covid-19, divulgado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) neste sábado (31) mostra quatro regiões de Santa Catarina em nível gravíssimo – o mais alto – para a doença: Alto Vale do Rio do Peixe, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí e a região Nordeste.

Com novos critérios, mapa de risco mostra quatro regiões de SC em nível gravíssimo – Foto: Leo MunhozCom novos critérios, mapa de risco mostra quatro regiões de SC em nível gravíssimo – Foto: Leo Munhoz

Em contrapartida, a região com o menor risco potencial é o Meio-Oeste, que segue em nível alto (amarelo) desde a última semana. As outras 11 regiões do Estado estão na cor laranja, nível grave para Covid-19.

As quatro regiões classificadas no gravíssimo apresentaram nota máxima de risco em Transmissibilidade, que avalia o aumento dos casos infectantes. Em contrapartida, cinco regiões mostram risco moderado na Capacidade de Atenção, que estuda a taxa de ocupação de leitos de UTIs reservadas para Covid-19. São elas: Alto Uruguai, Alto Vale do Itajaí, Extremo Sul, Grande Florianópolis e Meio-Oeste.

Mapa de risco 31.07.2021 – Foto: Reprodução/SES SCMapa de risco 31.07.2021 – Foto: Reprodução/SES SC

A região do Meio-Oeste manteve todos os índices equilibrados, sem nenhum indicador em nível gravíssimo. Na opinião da cientista de dados Bianca Vieira, os esforços da Secretaria da Saúde e do Governo Estadual têm dado resultados.

“O mapa demonstra que as ações de vacinação têm reduzido o número de internações, ocupação de UTI e óbitos, ainda que a transmissibilidade continue significativa. É muito importante continuar acelerando a vacinação e que as pessoas tomem a segunda dose para estarem realmente imunizadas”, conclui.

Veja cada parâmetro

O mapa de risco leva em consideração quatro parâmetros. Este é o primeiro mapa com novos critérios adotados pelo governo do Estado. Agora, é considerado o percentual de vacinação nas 16 regiões do Estado e, além disso, o de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis será baseado a cada 100 mil habitantes.

  • Gravidade: Ocorrência de óbitos por Covid-19 e Tendência de Internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave
  • Transmissibilidade: RT e casos infectantes
  • Monitoramento: Percentual de vacinados (D2 ou dose única) e variação de casos semanal
  • Capacidade de atenção: Taxa de ocupação de leitos de UTIs reservadas para Covid-19 (a cada 100 mil habitantes)
Indicadores Mapa de Risco 31.07.2021 – Foto: Reprodução/SES SCIndicadores Mapa de Risco 31.07.2021 – Foto: Reprodução/SES SC
+

Saúde

Loading...