Com pressão da mídia e fãs, como fica a vida de Thales Bretas, viúvo de Paulo Gustavo?

Psicóloga avalia que a principal questão para o viúvo é lidar com lembranças do marido e com julgamento da mídia

Thales Bretas, viúvo do ator Paulo Gustavo, encarou dias difíceis de luto no último mês. Aos 33 anos, o médico tem dois filhos, de 1 ano e meio cada, e perdeu o marido após complicações da Covid-19.

Thales Brestas precisará lidar com pressão social após a morte de Paulo Gustavo – Foto: Instagram/ReproduçãoThales Brestas precisará lidar com pressão social após a morte de Paulo Gustavo – Foto: Instagram/Reprodução

A psicóloga Vanessa Cardoso avalia que a principal questão será lidar com o julgamento feito pela mídia e pelo público, considerando que a morte de Paulo Gustavo comoveu o Brasil.

“Ele vai ter que administrar essa pressão social. Não basta ter ficado viúvo com duas crianças, mas a administração dessa questão da ansiedade, gerada pelo que as pessoas esperam dele, de como a vida dele deve ser, esse é um ponto bem importante”, destaca.

A última postagem de Thales aconteceu na semana passada. “Que saudade que eu tô de viver com você. Viajar, rir das suas palhaçadas, dessa alegria que preenchia todo e qualquer cômodo a todo momento!”, escreveu Thales, na legenda de um vídeo em que Paulo Gustavo brinca durante uma viagem à Austrália.

“As noites são mais difíceis sem você meu amor. Agora pelo menos consigo ver seus vídeos e relembrar o furacão que foi, é e vai ser para sempre em minha vida! Te amo!”, ressaltou o viúvo.

No Dia das Mães, o médico publicou uma foto da personagem mais famosa de Paulo Gustavo, dona Hermínia.

“As duas maiores mães da minha vida! A primeira é a maior do Brasil. Mas representou pra mim um “pãe” tão atencioso, carinhoso e dedicado. Na foto, ele amamentava [alimentava na mamadeira] Gael no set de filmagem! Te amo PG!”, completou.

Crianças e luto

Paulo Gustavo morreu aos 42 anos há um mês, por complicações da Covid-19, após ser internado em 13 de março deste ano para tratar a doença.

“O falecimento do Paulo Gustavo se mostrou um representativo de várias mortes de Covid. Os olhares voltados a ele [Thales] serão ainda mais intensificados”, aponta a psicóloga.

Um acompanhamento por psicólogos deverá ajudar Thales a lidar com a lembrança vívida que as crianças podem trazer do comediante. “Os filhos também se tornaram uma parte do Paulo Gustavo e deverá ser trabalhado a longo prazo”, opina Cardoso.

Em relação ao cuidado com as crianças para comunicar a morte de um familiar, a psicóloga recomenda honestidade.

“Nunca omitir, mas sempre com linguagem apropriada para uma criança. Não se deve negar nem mentir, sempre trabalhar com verdade. A morte é uma fatalidade e a gente precisa falar sobre ela.”

Em relação ao luto vivido por Thales, de maneira geral, acontece como para qualquer outra pessoa. No entanto, ela ressalta que a principal questão é o julgamento. “A pressão da mídia com certeza ele vai sofrer, se é que já não está sofrendo.”

Julgamento social

De fato, o julgamento já começou. Thales usou as redes sociais, há cerca de duas semanas, para repudiar comentários maldosos que foram feitos sobre ele após a morte do marido.

Em tom de revolta, ele afirmou estar impressionado com o oportunismo e maldade das pessoas. A hipótese é de que o desabafo aconteceu devido aos rumores de que ele estaria conhecendo outra pessoa.

“Eu fico impressionado como as pessoas são oportunistas e maldosas! Não respeitam nada nem ninguém! Um luto que o Brasil inteiro está sentindo não merece ser alvo de fake news, muito menos eu, que estou sofrendo muito com a partida do amor da minha vida”, escreveu em uma rede social.

+

Saúde