Com queda nos números da Covid-19, duas regiões do Sul de SC baixam nível de alerta

Novo mapa da Matriz de Risco Potencial para a Covid-19 foi divulgada neste sábado (7) pelo governo do Estado

Com a atualização da Matriz de Risco Potencial para a Covid-19, duas regiões do Sul de Santa Catarina tiveram melhora nos números. De acordo com as informações divulgadas sábado (7) pela Secretaria do Estado da Saúde (SES), as regiões Carbonífera e do Extremo Sul tiveram a classificação reduzida. Agora são consideradas de risco alto (cor amarela). Já a região de Laguna segue no nível grave (laranja).

De acordo com o último boletim da AMESC (Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense) divulgado na sexta-feira (6), desde terça-feira (3) não foram registradas mortes por Covid-19 na região. Desde o início da pandemia 641 pessoas perderam a vida no Extremo Sul.

Número de internações em UTI tem queda e atualmente ocupação está em 31,43% no Sul de SC  – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDNúmero de internações em UTI tem queda e atualmente ocupação está em 31,43% no Sul de SC  – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

Atualmente, são 130 casos ativos de Covid-19, sendo que 13 foram diagnosticados entre quinta-feira (5) e sexta-feira (6). Até o fim da semana, Ermo e Maracajá não possuíam casos ativos da doença. Além disso, cerca de 10 municípios não haviam registrado novos casos na sexta-feira (6). Desde o início da pandemia, o Extremo Sul registrou 30.735 casos de Covid-19. Sete pessoas seguem internadas com a doença.

Cerca de 400 casos ativos a menos em um mês em Criciúma

Já na maior cidade da região Carbonífera, Criciúma, em um mês houve uma baixa de 455 casos ativos de Covid-19. No dia 8 de julho, deste ano, o boletim epidemiológico apontava 607 casos ativos, já o boletim deste domingo (8) aponta para 152 casos ativos da doença.

A redução dos números também pode ser observada no número de internados. Em 8 julho esse número era de 149 pessoas, sendo 57 na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Após um mês, este número é de 44 pessoas internadas, sendo 18 em UTI.

Apesar de ter registrado a morte de um homem de 71 anos neste domingo (8), a média de mortes teve grande queda. Julho deste ano foi o mês mais letal da pandemia, tendo sido registradas mais de 90 mortes, sendo que do dia 1 ao dia 8 de julho foram registradas 10 mortes. Já neste mês, do dia 1 ao dia 8 de agosto foram registradas quatro mortes.

Um dos fatores apontados para melhora nos números é a vacinação contra Covid-19. Em Criciúma, até o momento, 120.201 tomaram a primeira dose da vacina e 48.340 a segunda dose. 7.124 receberam a vacina de dose única da Janssen. Ao todo foram aplicadas 175.665 doses do imunizante.

Leitos de UTI com menor ocupação desde fevereiro

De acordo com dados do Estado, o número de ocupação de leitos de UTI na região Sul de SC é o menor desde fevereiro deste ano. Atualmente a taxa de ocupação está em 31,43%, sendo que este número se manteve maior que 90% durante quase todo o início deste ano.

Dos 140 leitos ativos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), atualmente, 44 estão ocupados e 96 estão disponíveis. Por isso, todas as três regiões Sul de SC estão no nível moderado (azul) na Matriz de Risco quando se fala em capacidade de atendimento. Em todo o Estado, são oito regiões em azul, quanto à atenção básica.

+

Saúde

Loading...