Com restrições, quase 40 mil veículos deixam de circular em Chapecó

O município está desde a meia noite da última segunda-feira (22) apenas com os serviços essenciais em funcionamento

As medidas para conter o avanço da Covid-19 em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, como a recente publicação de novo decreto com restrições e fiscalizações mais rigorosas tem, inicialmente, surtido efeito.

De acordo com o coordenador da Guarda Municipal de Chapecó, Roger de Lima, o que se tem notado na maior cidade do Oeste, é que o percentual de isolamento no município é de no máximo 35% de isolamento.

Chapecó está vazia em dia de lockdownO centro da cidade tem registrado pouca movimentação desde a última segunda-feira (22) – Foto: William Ricardo/ND

Ele explica que, por meio do sistema de monitoramento de tráfego da Guarda Municipal, é possível perceber  uma redução de 20% na movimentação de veículos desde a segunda-feira (22) quando foi emitido  o decreto com o fechamento de atividades não essenciais. Segundo Lima, isso representa em torno de 40 mil veículos a menos circulando na cidade.

“Algumas atividades podem permanecer em funcionamento e acaba não aumentando tanto o número de isolamento, fora os comércios que insistem em funcionar. Não temos como dar um número preciso, mas com base no que vimos no município o dado não está longe do estadual”, explica.

No Estado

Dados divulgados na última segunda-feira (22), através da plataforma Inloco e mostra Santa Catarina com 29,9%. Há uma semana, no dia 15 de fevereiro, a taxa era bem mais alta, chegando a 37,5%.

Os últimos dias demonstraram a superlotação em hospitais de todas as regiões de pessoas contaminadas, além do alto número de mortes em decorrência do coronavírus.

Apesar da taxa de isolamento ter caído de uma semana para outra, o estado de Santa Catarina não está em uma boa posição se comparado com as 27 unidades federativas. Conforme mostra no mapa, o estado catarinense está na antepenúltima posição, perdendo para Goiás e Tocantins.

Santa Catarina está na antepenúltima posição – Foto: ReproduçãoSanta Catarina está na antepenúltima posição – Foto: Reprodução

O pico do isolamento social em SC ocorreu no dia 22 de março do ano passado, quando 72,8% dos catarinenses estavam em casa. Aos fins de semana, essa taxa de isolamento também cresce. No último domingo (21), por exemplo, o isolamento chegou a 43,3%.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde