Com UTIs cheias, só 5% dos joinvilenses procuraram reagendar 2ª dose

Desde quarta-feira (8), a prefeitura de Joinville vem chamando os "faltantes" a completarem o esquema vacinal; número preocupa município

Apenas 600 de 12 mil pessoas fizeram o reagendamento para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19, em Joinville, no Norte de Santa Catarina, desde a tarde desta quarta-feira (8). O número representa apenas 5% do público-alvo total.

Baixa procura por reagendamento acende alerta em JoinvilleBaixa procura por reagendamento acende alerta em Joinville – Foto: Carlos Junior/ND

O reagendamento foi liberado às 14h desta quarta-feira no site da prefeitura.

A opção está disponível para cerca de 12 mil joinvilenses que, por algum motivo, deixaram de comparecer para completar o esquema vacinal.

Para reagendar o horário de aplicação da vacina basta acessar o menu “Vacina Covid-19”, no site da prefeitura. Em seguida, inserir o CPF e confirmar o nome da mãe. Depois disso, o usuário deve clicar na opção “Reagendar e escolher outro dia, horário ou local” e escolher uma opção disponível.

A região Nordeste, onde Joinville está inserida, segue em nível gravíssimo para a Covid-19 segundo mapa de risco da SES (Secretaria de Estado da Saúde), atualizado no último sábado (4). Apenas o Planalto Norte também se encontra nesta situação.

De acordo com o monitoramento do Estado, atualizado nesta quinta-feira (9), as duas regiões têm juntas 97,91% dos leitos Covid, no SUS, ocupados.

Importância das duas doses

Apesar de aumentar o nível de proteção, apenas uma dose de vacinas de duas aplicações não imuniza completamente contra a Covid-19.

Um número expressivo de pessoas sem a segunda dose, caso registrado, comprometeria a imunidade coletiva e a volta à normalidade. É necessário uma força-tarefa para garantir que ninguém fique para trás.

Para o epidemiologista e professor do Departamento de Saúde Pública da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Fabrício Augusto Menegon, em entrevista para o ND+, quando há um contingente de pessoas, ainda que pequeno, que não retorna para a aplicação da segunda dose, a estratégia de imunização do Estado acaba sofrendo consequências.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, também já alertou para a importância de receber a segunda dose. “Completar o esquema vacinal com as duas doses é essencial, além de manter os cuidados como o uso de máscaras, higienização e distanciamento social”, ressaltou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...