Como criar um espaço adequado para home office durante quarentena

Isolamento social como forma de combater o contágio pelo novo coronavírus criou novos hábitos e alterou rotinas

“Fique em casa” foi uma das expressões mais usadas nestes primeiros meses de 2020. O isolamento social como forma de combater o contágio pelo novo coronavírus criou novos hábitos e alterou rotinas.

Arquiteta Carolina Scussel criou um espaço para trabalhar em casa – Foto: Arquivo pessoal/NDArquiteta Carolina Scussel criou um espaço para trabalhar em casa – Foto: Arquivo pessoal/ND

Lavar as mãos várias vezes ao dia, usar álcool em gel e máscaras de pano são agora fundamentais para a proteção. O chamado home office nunca esteve tão em alta e levou o escritório para dentro de casa.

Para a arquiteta Carolina Scussel, esse novo cenário mudou a relação das pessoas com o próprio lar. Antes do isolamento, sair cedo de casa para trabalhar e retornar apenas à noite, para jantar e dormir fazia parte da rotina de muitas pessoas.

Leia também:

“Passar muito tempo fora faz com que a gente deixe de perceber vários aspectos da nossa casa. Quem chega do trabalho exausto depois de passar horas no trânsito, por exemplo, dificilmente vai organizar aquele móvel ou cômodo cheio de objetos acumulados. O isolamento social criou um novo olhar”, comenta a arquiteta.

Scussel avalia que a casa está virando, cada vez mais, um espaço multifuncional. “O campo pessoal, social e agora o profissional estão dentro de casa. A sala pode vir a ser o ‘escritório’ na hora do expediente. Os ambientes da casa estão sendo adaptados à nova realidade”, diz.

Espaço de trabalho

Definir um espaço da casa como o ambiente de trabalho é a primeira orientação da arquiteta. Além disso, ela alerta que, por mais que as pessoas tenham um local adequado, é importante manter uma rotina para que o trabalho flua sem distrações.

Carolina sugere que a pessoa analise, por exemplo, a parte da casa que ache mais agradável para o home office, o melhor local para a concentração e também onde há melhor iluminação. O quarto, no entanto, deve ser poupado.

“O quarto é como um templo e deve ser usado para recarregar as energias. O ideal é que seja o local mais isolado possível para não atrapalhar a rotina de outros moradores da casa. Caso não haja um espaço assim, pode-se usar um canto da sala ou algum outro cômodo que possa virar escritório”, orienta.

Arquiteta recomenda que trabalhador teste diferentes móveis e ambientes até encontrar o espaço ideal para o home office – Foto: Arquivo/NDArquiteta recomenda que trabalhador teste diferentes móveis e ambientes até encontrar o espaço ideal para o home office – Foto: Arquivo/ND

A recomendação é que as pessoas testem e experimentem diferentes ambientes até encontrar o local ideal para o home office. Os móveis utilizados também fazem a diferença.

“Se algum móvel ou local da casa não deu certo, tente outro. Mude os móveis de lugar. Existem dicas, mas não regras. Devemos experimentar até achar o local que nos deixe mais confortável”, explica.

Espaços pequenos

Para quem mora em espaços pequenos, como quitinetes, e não tem opções de cômodos para o home office, a arquiteta aconselha que o trabalhador preze pela organização.

“Se a pessoa usar a mesa da cozinha para trabalhar, é fundamental que ela organize o espaço após o fim do expediente. Recolha papéis, objetos e outros materiais utilizados no trabalho e os guarde em outro local. Jantar com o computador do lado? Nem pensar!”, brinca.

Ter disciplina e organização é importante para dividir o que faz parte da vida profissional e da vida pessoal de quem trabalha em casa.

Dicas para criar uma estação de trabalho em casa:

  • Checar se a iluminação do local é boa para o trabalho e prezar pela iluminação natural;
  • Procurar espaços que favoreçam a concentração;
  • Ter plantas naturais próximas para trazer mais leveza ao ambiente e contato com a natureza;
  • Utilizar móveis confortáveis e checar a ergonomia do local, verificando se a altura da mesa e da cadeira estão adequadas;
  • Testar diferentes móveis e ambientes até chegar a posição e local mais adequado.

Cuidados em casa

Além do home office, o isolamento social trouxe novos hábitos de higiene. Sob o contexto da pandemia da Covid-19, a casa tornou-se o lugar mais seguro para se estar. Para adaptar a casa aos novos cuidados, a arquiteta sugere que a pessoa use a criatividade e o improviso.

A designer Rafaela Vieira modificou a entrada do apartamento por conta da pandemia – Foto: Arquivo pessoal/NDA designer Rafaela Vieira modificou a entrada do apartamento por conta da pandemia – Foto: Arquivo pessoal/ND

“Uma caixa de feira ou um tapete do tipo capacho podem virar um espaço para deixar os sapatos. A caixa também vira nicho na parede para colocar álcool em gel e outros produtos de limpeza. Podemos reformular móveis e objetos que já temos em casa”, diz.

Desde o início de março, a designer Rafaela Vieira, de 30 anos, adotou cuidados e fez pequenas modificações no apartamento que divide com a mãe e a irmã, no Centro de Florianópolis.

Caso haja a necessidade de sair de casa, um banco e um móvel de madeira foram posicionados ao lado da porta para retirar e guardar os calçados. Ao chegar em casa, antes de entrar no banho, as roupas usadas na rua vão direto para um cesto ao lado da porta.

“Colocamos ganchos na parede e adaptamos baldes e cestinhas que já tínhamos em casa para colocar álcool em gel, spray, luvas e sacos plásticos”, explica a designer.

Ganchos na parede serem de suporte para cestos e produtos de higiene – Foto: Arquivo pessoal/NDGanchos na parede serem de suporte para cestos e produtos de higiene – Foto: Arquivo pessoal/ND
+

Saúde

Loading...