Como fica a vacinação de adolescentes em SC após polêmica

Polêmica ocorre após nota divulgada pela Ministério da Saúde que muda a regra e recomenda a não imunização da faixa etária para pessoas que não tiverem comorbidades

Santa Catarina vai manter a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos contra a Covid-19, segundo informou a Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) na noite desta quinta-feira (16).

A situação ocorre após a nota divulgada pela Ministério da Saúde, na noite de quarta (15), que muda a regra e recomenda a não imunização da faixa etária para as pessoas que não tiverem comorbidades.

Vacinação de adolescentes é mantida em Santa Catarina – Foto: Lucas Sabino/Prefeitura Nova VenezaVacinação de adolescentes é mantida em Santa Catarina – Foto: Lucas Sabino/Prefeitura Nova Veneza

No Estado, a vacinação dos adolescentes prioriza portadores de comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas, lactantes e sob medidas socioeducativas. O imunizante utilizado é o do laboratório Pfizer, único autorizado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a faixa etária.

De acordo com a Dive, a decisão foi baseada em posicionamento da OMS (Organização Mundial da Saúde) que indica a aplicação da vacina em adolescentes, tendo em vista que testes demonstraram alta eficácia e boa segurança da vacina Pfizer neste grupo etário.

Além disso, ainda de acordo com a OMS, evidências sugerem que os adolescentes têm tanta probabilidade de transmitir a Covid-19 quanto os adultos.

Durante a reunião, o superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, destacou que a vacinação dos adolescentes é necessária, importante e que não existe nenhuma contraindicação de vacinação deste público com doses da vacina Pfizer.

Superintendente Eduardo Macário falou sobre o tema – Foto: Reprodução vídeo/Divulgação NDSuperintendente Eduardo Macário falou sobre o tema – Foto: Reprodução vídeo/Divulgação ND

“Apesar dos adolescentes terem menor probabilidade de evoluir para formas graves da doença e até mesmo morrer por Covid-19, dados do Ministério da Saúde demonstram que, somente em 2021, ocorreram aproximadamente 1.300 óbitos de crianças e adolescentes no Brasil decorrente da Covid-19″, assinala o superintendente.

“Além disso, a vacinação deste público é essencial para que haja controle da circulação do vírus e também para prevenir que os jovens, caso acometidos pela doença, carreguem sequelas da Covid-19 por toda a vida”, completa.

Entenda a situação

Pela recomendação do Ministério da Saúde, a vacinação de adolescentes deve ficar restrita a três grupos: aqueles com deficiência permanente, com comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esclareceu em coletiva de imprensa concedida na tarde desta quinta-feira que o pedido de suspensão da vacinação contra Covid-19 em adolescentes sem comorbidades se deve à “cautela” e falta de “comprovações científicas sólidas” da segurança do imunizante no grupo.

O ministro da Saúde, Marcello Queiroga – Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil/NDO ministro da Saúde, Marcello Queiroga – Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil/ND

Além disso, o ministério destacou um certo “descontrole” por parte dos Estados e falta de coerência com o que estaria descrito no PNI (Programa Nacional de Imunização).

Vacinação de adolescentes por cidade

Algumas cidades do Estado se pronunciaram após a decisão da manutenção da imunização desta faixa etária.

Florianópolis:

A Prefeitura de Florianópolis, em nota, reforçou que, após a decisão da CIB (Comissão Intergestora Bipartite), seguirá a vacinação de adolescentes nesta sexta-feira (17).

A vacina será aplicada em adolescentes de 16 anos ou mais. Além deste público, os adolescentes de 12 a 16 anos com comorbidades também serão vacinados.

D1 para população de 16 anos ou mais e população de 12 a 16 anos com comorbidades nos pontos fixos das 9h às 16h:

Grupos anteriormente contemplados também poderão se vacinar nestes pontos.

  • Estádio Orlando Scarpelli;
  • Centro de Eventos da UFSC;
  • Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira;
  • Antigo Aeroporto.

Chapecó:

A Vigilância em Saúde de Chapecó informou que está mantida a vacinação dos adolescentes, mesmo os que não sejam dos grupos prioritários.

Nesta sexta-feira está aberta vacinação para adolescentes de 15 a 17 anos, sem comorbidades, e de 12 a 17 anos, com comorbidades, gestantes, lactantes e puérperas. O agendamento é no site da Prefeitura (www.chapecó.sc.gov.br).

Blumenau:

A Prefeitura de Blumenau também informou que seguirá a imunização de adolescentes após a decisão do governo do Estado. “O poder público reforça que vai seguir vacinando os adolescentes conforme os horários agendados, até que possivelmente haja uma nova determinação”, disse a administração municipal em nota.

+

Saúde

Loading...