Confira o que volta a funcionar nesta segunda-feira em Santa Catarina

Com a flexibilização do decreto do governado do Estado, hotéis, pousadas e comércio de rua reabrem com série de restrições

Após anúncio do governador Carlos Moisés (PSL) no último sábado (11), algumas atividades voltarão a funcionar nesta segunda-feira (13) em Santa Catarina. São os casos de hotéis, pousadas, comércio de rua e estabelecimentos que vendam alimentos.

Hotéis poderão reabrir as portas no Estado – Foto: Pixabay/NDHotéis poderão reabrir as portas no Estado – Foto: Pixabay/ND

Estes deverão respeitar as regras de abertura impostas pelo governo. Nesses casos terão de ser respeitadas normas técnicas que ainda serão divulgadas — regras de distanciamento e higienização, por exemplo. Outros setores tiveram suas voltas adiadas para 30 de abril e 31 de maio.

Porém, de acordo com o governador, a flexibilização poderá ser revista, dependendo do comportamento do gráfico de casos do novo coronavírus em Santa Catarina.

Até este sábado, o Estado contabilizava 732 casos do novo coronavírus (Covid-19) e 21 mortes.

O que volta a funcionar nesta segunda-feira:

  • Hotéis;
  • Pousadas;
  • Comércio de rua;
  • Estabelecimentos que vendam alimentos (sem consumo interno).

Segue fechado (ou proibido) até 30 de abril:

  • Transporte coletivo municipal, intermunicipal, interestadual e internacional;
  • Shoppings;
  • Centros comerciais e outras galerias de venda de produtos;
  • Permanência de pessoas em bares, restaurantes, cafeterias e padarias.

Fechado ou proibido até 31 de maio:

  • Eventos e reuniões de caráter público ou privado
  • Excursões, cursos presenciais, missas e cultos religiosos
  • Concentração e a permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo
  • Aulas nas unidades das redes pública e privada de ensino, municipal, estadual e federal, incluindo educação infantil, ensino fundamental, nível médio, educação de jovens e adultos (EJA), ensino técnico e ensino superior
  • Calendário de eventos esportivos organizados pela Fundação Catarinense de Esporte

Florianópolis segue outra linha

O prefeito Gean Loureiro (DEM) anunciou neste sábado a extensão da quarentena em Florianópolis por mais sete dias. Apesar da liberação anunciada pelo governo do Estado, o comércio de rua da Capital continua fechado e os hotéis e pousadas também não poderão reabrir atividades.

Comércio de rua deve seguir fechado na Capital – Foto: Flávio Tin/NDComércio de rua deve seguir fechado na Capital – Foto: Flávio Tin/ND

Os estabelecimentos que estão em operação, como supermercados, lotéricas e materiais de construção, terão que adotar ainda medidas rígidas para evitar o contágio pelo vírus como o controle de entrada, o distanciamento entre as pessoas e a disponibilização de álcool gel.

Gean também falou que a partir do dia 17 começa a valer a determinação para que funcionários e clientes dos estabelecimentos usem máscaras.

Ônibus devem voltar a operar em Joinville

Os ônibus poderão voltar a operar em Joinville, Norte do Estado, a partir de segunda-feira. A liminar proposta pelas empresas foi concedida na noite de sexta-feira pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Joinville, autorizando a retomada do transporte coletivo.

A liminar autoriza a retomada das operações, mas determina uma série de medidas de segurança:

  • A venda embarcada de passagens está proibida;
  • cartazes informativos sobre cuidados precisam ser afixados;
  • higienização diária dos veículos e ambientes de prestação de serviço;
  • disponibilização de álcool gel 70% em todos os veículos;
  • orientação aos funcionários para o uso de EPI’s e cuidados sanitários;
  • disponibilização de sabonete líquido e toalha de papel nos banheiros;
  • adoção de medidas internas para garantir a saúde do trabalhador e do usuário, como o afastamento de trabalhadores do grupo de risco sem afetar os salários;
  • manter as janelas dos ônibus sempre abertas; priorizar o trabalho remoto dos setores administrativos; utilização obrigatória de máscaras para os funcionários que tenham contato direto com os usuários e restrição de ocupação dos veículos.

A Procuradoria Geral do Estado entrou com um recurso diante da liminar, mas ele ainda não teve o mérito julgado.

Leia também:

+

Saúde

Loading...