Confira regiões de SC que receberam vacinas de lote da Coronavac interditado pela Anvisa

Agência determinou a interdição cautelar de lotes do imunizante neste sábado (4), proibindo a distribuição e uso de lotes envasados em fábrica não aprovada

Santa Catarina recebeu pelo menos um dos lotes de Coronavac interditados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O lote L202106038, com 2.100 doses do imunizante distribuído pelo Instituto Butantan, chegou ao Estado em 27 de julho. As informações são da Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

Do total recebido, 293 doses foram distribuídas para as Centrais Regionais de Rede de Frio de Lages (40 doses), Xanxerê (252 doses) e Chapecó (01 dose). As demais 1.807 doses estão armazenadas na Central Estadual de Rede de Frio e não serão distribuídas.

Confira regiões de SC que receberam vacinas de lote da Coronavac interditado pela Anvisa – Foto: Arquivo/NDConfira regiões de SC que receberam vacinas de lote da Coronavac interditado pela Anvisa – Foto: Arquivo/ND

“A SES (Secretaria de Estado da Saúde) aguarda a emissão de uma nota de orientação do Ministério da Saúde sobre o protocolo a ser adotado em relação as pessoas que possivelmente tenham recebido doses dos lotes interditados”, informou a Dive/SC.

Outras 190.600 doses referentes ao lote 202108114H, também interditado, estavam programadas para chegar à Santa Catarina na noite deste sábado (4). A Dive/SC comunicou que as vacinas deste lote ficarão armazenadas na Central Estadual de Rede de Frio, e não serão distribuídas até o Estado receber novas orientações.

A interdição cautelar é uma medida de precaução realizada pelos órgãos de vigilância sanitária, que visa proteger a saúde da população, quando são identificados indícios de irregularidade no processo de fabricação de um produto.

No caso, a Anvisa não identificou nenhum relatório de inspeção emitido por outras autoridades de referência, o que se caracteriza como uma irregularidade que precisa ser solucionada, antes do produto ter sua utilização autorizada. A medida cautelar é um ato provisório, de caráter preventivo.

De acordo com o órgão de vigilância estadual, as doses da vacina Coronavac distribuídas para as Regionais durante o sábado não estão relacionadas com os lotes interditados. Elas estavam armazenadas para serem utilizadas como segunda dose, e tiveram a distribuição adiantada com a confirmação de envio de novas doses pelo Ministério da Saúde.

Com a interdição cautelar, a Dive/SC comunicou a todos os municípios que as doses deverão ter sua aplicação como primeira dose suspensa, de forma a garantir que os esquemas vacinais já iniciados sejam completados.

A decisão da Anvisa

A Anvisa determinou neste sábado (4), a interdição cautelar de 25 lotes da vacina contra a Covid-19 Coronavac envasados em uma planta de produção não inspecionada. A distribuição e a aplicação das 12.113.934 doses exclusivamente destes lotes estão proibidas por até 90 dias, enquanto as demais seguem com uso liberado no País.

Em nota, a agência afirmou ter sido informada pelo Instituto Butantan sobre a situação em uma reunião na sexta-feira, às 16h, e, posteriormente, também por meio de um ofício.

A informação repassada pela instituição à Anvisa é que as doses foram envasadas (em frascos com uma e duas doses) em uma planta fabril da Sinovac (desenvolvedora da vacina) na China que não foi inspecionada e aprovada para AUE (Autorização de Uso Emergencial) no Brasil.

+

Saúde

Loading...