Confirmada a quinta morte de macaco por febre amarela em SC

Em 2019, duas pessoas morreram vítimas da doença, segundo dados da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado

O macaco-prego encontrado morto no dia 14 de julho, em uma estrada em Joinville, estava contaminado com o vírus da febre amarela. A confirmação foi divulgada pela Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina) nesta quarta-feira (14). Trata-se da quinta morte de macaco por febre amarela no Estado.

O animal foi localizado no bairro Vila Nova, por um ciclista, que avisou as autoridades. Após os exames, foi constatada a causa da morte.

Quatro macacos foram encontrados mortos, desde abril, vítimas de febre amarela –  Arquivo/NDQuatro macacos foram encontrados mortos, desde abril, vítimas de febre amarela –  Arquivo/ND

A Dive orienta que a população procure os postos de saúde para se vacinar. A dose é fornecida gratuitamente e protege por toda a vida. As pessoas podem ser imunizadas a partir dos nove meses.

Em 2019, duas pessoas morreram vítimas de febre amarela, segundo dados da Diretoria. As vítimas foram um homem de 40 anos, morador de Itaiópolis, e outro, de 36 anos, morador de Joinville, que não havia se vacinado.

Leia também:

No começo de abril, a Dive também confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no Estado. O bugio foi encontrado morto no dia 20 de março, em uma área de mata no município de Garuva. O registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, no bairro Pirabeiraba, em Joinville. O terceiro, foi registrado no final de maio em Indaial, e o quarto, em Jaraguá do Sul, no início de agosto.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...