Conheça as cidades do Extremo-Oeste de SC que não possuem casos suspeitos da Covid-19

A região alcançou o nível alto (cor amarelo) no item monitoramento da doença no que diz respeito a taxa de casos confirmados da doença;

A chegada das vacinas contra a Covid-19 a Santa Catarina trouxe junto um sentimento de esperança e alívio. Muito além da imunização, a vacina representa um novo capítulo na luta contra o vírus que há 10 meses vem ceifando vidas. A principal expectativa é que com o início das vacinações, ocorra a redução gradativa da transmissibilidade da Covid-19. Mas, mesmo antes desse tão esperado momento, alguns municípios do Extremo-Oeste do estado já começaram a ver a luz no fim do túnel.

Governador Carlos Moises segurando uma das doses da vacina contra a Covid-19, na imagem ele está de máscara azul e o seu rosto está desfocado com foco da foto na mão dele segurando a vacina, no seu dedo tem uma aliança de ouroSanta Catarina recebeu 144 mil doses da vacina contra a Covid-19 – Foto: Divulgacão/O Trentino/ND

Isso porque a região tem conseguido controlar, gradativamente, a disseminação do vírus. Prova disso é que os 19 municípios que pertencem a AMEOSC (Associação dos Municípios do Extremo-Oeste de Santa Catarina) têm vivenciado, dia após dia, a queda no número de casos confirmadas da doença.

De acordo com a última atualização do mapa de risco divulgada pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) nesta quarta-feira (20), o Extremo-Oeste alcançou o nível alto (cor amarela) no item monitoramento. O percentual de positividade dos exames da Covid-19 está em 20% nas cidades da região, ou seja, em queda.

Ainda que na soma total dos itens avaliados para determinar à classificação de risco potencial a região esteja no nível grave (cor laranja), percebe-se uma tendência de início do controle da transmissão da doença entre os munícipios.

Número de casos suspeitos chega à zero

Um exemplo disso é confirmado no município de Mondaí, distante 59 km de São Miguel do Oeste, a maior cidade da região Extremo-Oeste. Com 11.889 habitantes, de acordo com o IBGE Cidades (Índice Brasileiro de Geografia e Estatística), Mondaí não registra nenhum caso suspeito da Covid-19. O número de casos ativos da doença também é baixo: apenas 21 pessoas.

Um portal de entrada da cidade de Mondaí com o nome Mondaí Capital da Fruta escrito em vermelho e azul ao lado aparecem imagens de laranjas e a parede é branca. ao fundo tem um céu azul e algumas árvores. A cidade de Mondaí zerou o número de casos suspeitos da Covid-19. – Foto: Divulgação

Desde o início da pandemia, em março, a cidade registrou apenas 244 casos confirmados e, destes, 222 já estão recuperados. O município também teve, em dez meses, apenas uma morte. “Neste momento não temos nenhum caso suspeito sintomático da doença e, nesta semana, tivemos um dia com nenhum resultado positivo para a Covid-19”, diz a enfermeira de Mondaí, Jociele Reichert, responsável por acompanhar a evolução da pandemia no município.

Segundo ela, a cidade tem visto uma redução no número de casos confirmados e teve apenas oito pessoas positivadas nesta semana. Em Mondaí nenhum morador encontra-se hospitalizado e entre os 21 casos ativos, nenhum possui sintomas graves. “Acreditamos que isso ocorre porque diagnosticamos rápido os casos positivo e, assim, conseguimos isolar a pessoa e controlar a disseminação do vírus”, avalia.

Além de Mondaí, os municípios de Bandeirante e Guarujá do Sul não possuem casos suspeitos da doença, de acordo com levantamento divulgado pela AMEOSC.

Monitoramento epidemiológico como estratégia

Em Guarujá do Sul, município com 5.178 habitantes, apenas 11 estão com o vírus ativo. Todos estão em isolamento domiciliar e sendo monitorados pela Secretaria de Saúde. O município também não possui nenhum caso suspeito sintomático da doença. Desde março, foram confirmados 71 casos e 62 já estão recuperados. Três pessoas morreram na cidade vítimas da Covid-19.

Na imagem aparece um gramado grande com uma placa escrito eu amo guarujá do sul e no fundo aparecem árvores Guarujá do Sul investe no monitoramento epidemiológico. – Foto: Divulgação

Uma das estratégias utilizadas pela Secretaria de Saúde do município para controlar a transmissibilidade é o monitoramento epidemiológico. “Frequentemente nós realizamos testes em moradores que não possuem sintomas para mapear o comportamento do vírus na cidade. Dessa forma, se alguém é assintomático e está transmitindo o vírus conseguimos identificar e isolar essa pessoa quebrando a cadeia de transmissão”, informa a secretária de saúde de Guarujá do Sul, Franciane Baseggio.

Ela explica que o município também realiza testes com todos os profissionais da saúde mensalmente para reduzir as chances de contaminação entre os trabalhadores que atuam na linha de frente. Outra estratégia do município é aplicar o teste em todos os familiares de pessoas que têm a confirmação da doença e residem na mesma casa.

“Quando são sintomáticos o teste é feito de três a cinco dias após os primeiros sintomas, mas quando não possuem sintomas nós fazemos o teste após o período de isolamento terminar para garantir que nenhum familiar esteja com o vírus e possa transmiti-lo em outros espaços”, esclarece Franciane.

Resultado de um trabalho conjunto

O secretário-executivo da AMEOSC, Airton Fontana, considera que os resultados positivos alcançados pelos municípios da região do Extremo-Oeste se dão como resposta ao trabalho conjunto realizado entre prefeitos, secretários de saúde e profissionais que atuam na linha de frente de combate a Covid-19.

“Por muito tempo, desde que iniciou a pandemia, ficamos na classificação de risco alto e depois passamos para o grave. Ainda que nós tenhamos chegado em alguns momentos ao nível gravíssimo (cor vermelho) acreditamos que a região, tem se articulado e, com o apoio da imprensa,  feito um  forte trabalho de conscientização, prevenção e orientação para precaução na disseminação do vírus”, considera.

De acordo com Fontana, ainda que nem todas as pessoas tenham os mesmos cuidados, no geral a sociedade regional tem se cuidado e procurado fazer o seu dever respeitando as normas sanitárias para reduzir a transmissão. “Nosso foco e preocupação estão voltados em evitar o contágio e cuidar da saúde das pessoas. Esse é o resultado de um esforço coletivo”, afirma.

Comprometimento faz parte da receita

A coordenadora do Comitê de Crise da Covid-19 no Extremo-Oeste, Miriane Sartori, explica que os 30 municípios pertencentes à AMOESC e a AMERIOS (Associação dos Municípios do Entre Rios), que fazem parte do Comitê, vêm se destacando em vários pontos no que diz respeito a saúde básica e isso também é refletido na questão da pandemia.

Segundo ela, desde o início todos os municípios têm se comprometido, tanto no monitoramento quanto na realização de testes, e com isso estão começando a colher resultados positivos.

Miriane Sartori observa que o investimento que os municípios fizeram no combate à Covid-19 e o comprometimento de toda a equipe de trabalho dos municípios têm sido exitosas na gestão do controle da pandemia.

Mapa de risco da Covid-19 com o mapa de SC nas cores vermelha e laranja Novo mapa de risco foi divulgado na tarde desta quarta-feira (20) – Foto: SES/Divulgação/ND

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde