Copeira, negra e mulher: conheça a primeira vacinada contra Covid-19 em Joinville

Rosângela de Oliveira Cardoso foi a primeira pessoa a receber a dose da vacina contra doença em Joinville; outras sete pessoas foram vacinadas

A emoção ainda tomava conta dos olhos de Rosângela de Oliveira Cardoso ao se posicionar ao lados dos demais servidores do Hospital São José, de Joinville, no Norte do Estado.

De estatura baixa, negra e de jeito “simpático”, a copeira, de 51 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra Covid-19 na maior cidade do Estado, nesta terça-feira (19).

Rosângela foi a primeira pessoa a ser vacinada em Joinville – Foto: Alfa Stofelli/NDTVRosângela foi a primeira pessoa a ser vacinada em Joinville – Foto: Alfa Stofelli/NDTV

Rosângela trabalha há 27 anos na unidade hospitalar. Ela atua desde o início da pandemia na linha de frente dos atendimentos e viu, durante meses, pessoas saírem e entrarem pelos corredores, lutando por uma doença em que ainda não há respostas.

Ela conta que não esperava a informação de que receberia a imunização. “Me ‘pegaram’ agora de manhã de surpresa e eu aceitei o convite”, diz.

A segunda notícia que ela não imaginava veio à tarde: nem ela, nem os demais servidores sabiam quem seria o primeiro vacinado. Por isso, a surpresa foi ainda maior ao ouvir seu nome ser chamado na frente dos demais.

Com os olhos marejados e ainda tentando assimilar este dia histórico, Rosângela não conseguia conter a emoção, principalmente por saber que, agora, poderá demonstrar com pequenos gestos o carinho que sente pelos familiares.

“A emoção é muito grande. Essa vacina foi tão esperada aqui no Brasil, aqui em Joinville. Com essa vacina, a gente vai poder dar um abraço na família, um beijo no parente, poder se aconchegar mais. Em casa, tenho pessoas do grupo de risco e crianças, em que o cuidado tinha que ser redobrado. Mas, graças a deus, hoje eu dei um passo importante para o meu cuidado especial”, salienta.

Mesmo imunizada, Rosângela garante que daqui para frente o cuidado contra a doença continua.

“Tem que se cuidar, não é porque tomei a vacina que tem que relaxar. Vou usar a máscara direitinho, álcool em gel, distanciamento social. Tem que se cuidar e se cuidar bem, tudo direitinho”, finaliza.

Rosangela foi a primeira pessoa vacinada em Joinville – Foto: Reprodução/NDTVRosangela foi a primeira pessoa vacinada em Joinville – Foto: Reprodução/NDTV

“Tranquilidade”, diz aplicador da vacina

Quem esteve, literalmente, ao lado de Rosângela durante este momento histórico foi o aplicador e servidor da vigilância em saúde da Prefeitura, Odair da Silva.

Ele, que trabalha na saúde há 22 anos e voltou a atuar no Hospital São José durante a pandemia, também faz parte da linha de frente no combate à Covid-19. Para ele, a escolha para ser o aplicador da primeira dose também foi uma surpresa.

“Eu estava trabalhando de manhã e não esperava que eu viesse aqui para vacinar. No primeiro momento eu fiquei em êxtase, depois euforia e por fim senti uma tranquilidade. Eu tremi um pouco na aplicação, por conta da emoção, mas no fim deu tudo certo”, finaliza.

Além de Rosângela, no ato simbólico, foram vacinados oito profissionais de saúde que trabalham no Hospital São José, cada um representando um grupo de trabalho.

Odair da Silva foi a primeira pessoa a aplicar a dose da vacina em Joinville – Foto: Alfa Stofelli/NDTVOdair da Silva foi a primeira pessoa a aplicar a dose da vacina em Joinville – Foto: Alfa Stofelli/NDTV

Segundo o secretário de saúde Jean Rodrigues, a escolha pelos profissionais foi uma forma de homenagear todos aqueles que atuam, desde março – quando o primeiro caso foi registrado na cidade – nas unidades de saúde.

“Nós trabalhamos sempre na secretaria em um aspecto de time. A saúde não se faz só com médico ou técnico de enfermagem, então a gente quis mostrar que todos são iguais. Então, ao escolher esse grupo, tentamos contemplar todas as áreas do hospital, para que ninguém se sentisse menosprezado nesse momento”, complementa Rodrigues.

Quem também acompanhou o ato foi o prefeito de Joinville, Adriano Silva. Emocionado, ele disse que a imunização vem justamente para aumentar a esperança de dias melhores.

“Eu quero agradecer a todos os profissionais que trabalham nessa pandemia e também à ciência, que nos trouxe hoje. Esse momento nos enche de esperança, justamente para restabelecer a normalidade no mundo. São momentos muitos difíceis e essa imunização vem justamente para aumentar a nossa esperança”, disse.

Neste primeiro lote, a Secretaria de Estado da Saúde prevê a destinação de 5.624 doses da vacina para Joinville. Destas, 882 serão administradas em idosos, com 60 anos ou mais, residentes em asilos ou casas de repouso, e 4.742 em profissionais da saúde.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde