Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Coronavírus: hospital de Florianópolis participa de pesquisa sobre a hidroxicloroquina

Estudo nacional pretende avaliar a eficácia e segurança do medicamento no tratamento de pacientes com infecção pela Covid-19

Hospital Baía Sul, em Florianópolis – Foto: Divulgação/ND

O Hospital Baía Sul, de Florianópolis, participa de uma pesquisa nacional que pretende avaliar a eficácia e a segurança do uso da hidroxicloroquina e da azitromicina no tratamento de pacientes com infecção pelo novo coronavírus.

O estudo nacional é liderado por uma aliança do Hospital Israelita Albert Einstein, do HCor, do Hospital Sírio Libanês e da Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BRICNet) com o Ministério da Saúde.

Chamado Coalizão Covid Brasil, o grupo responsável pela avaliação terá a participação de 30 a 40 centros médicos do país. No Baía Sul, a pesquisa começou no último dia 6.

No primeiro estudo, chamado Coalizão I, será avaliado o efeito da hidroxicloroquina; da combinação de hidroxicloroquina e azitromicina ou tratamento padrão (sem a inclusão dessas medicações) no desenvolvimento da doença em pacientes internados com quadro menos grave de insuficiência respiratória.

Os pacientes vão passar por uma avaliação prévia do quadro clínico e serão monitorados de forma a garantir a segurança da pesquisa. Em todo o Brasil, serão analisadas 630 pessoas infectadas pelo coronavírus e o uso da medicação deve durar sete dias.

Nos próximos estudos, Coalizão II e III, serão analisados casos de pacientes em estado moderado a grave, que também serão submetidos a tratamento com hidroxicloroquina somente ou hidroxicloroquina acompanhado de azitromicina além de outras medicações com ação anti-inflamatória com inclusão de 440 e 284 pacientes, respectivamente.

Leia também:
_ Mapa: acompanhe a evolução dos casos de coronavírus em Santa Catarina