Coronavírus: Moradores de dois prédios e uma família estão isolados em Ituporanga

Prefeitura alega que moradores da cidade retornaram dos EUA apresentando sintomas da doença e quer evitar uma transmissão comunitária

Moradores de dois prédios e de uma residência familiar em Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí, estão desde sábado (21) em regime de quarentena e isolamento.

Nenhum morador pode sair e ninguém pode entrar nos ambientes, pelo menos por 14 dias para prevenção de uma possível disseminação do Covid-19. É o que diz o decreto e Nota Técnica da Prefeitura de Ituporanga.

Por enquanto, há seis casos suspeitos de coronavírus na cidade, diz prefeitura – Foto: Divulgação/ND

A decisão pela determinação de regime de quarentena e isolamento atinge o edifício Residencial Magnifique e o edifício Amanda Rosa, ambos no Centro do município, e uma unidade familiar na comunidade de Chapadão Unida.

A decisão é ratificada pelo Grupo de Gerenciamento de Crise para Enfrentamento ao Covid-19, criado na cidade, que tem como membro a procuradora municipal, Laura Cellarius.

Ela esclarece que os três ambientes não estão interditados. Explica que “são locais mapeados como potencias áreas de transmissão comunitária pela Vigilância Epidemiológica, por isso a orientação, que vale também para todo o município, é de isolamento”, afirma.

A quarentena e isolamento destes locais, conforme Laura, se dá porque há cerca de uma semana uma família da cidade voltou dos Estados Unidos com sintomas de coronavírus.

Alimentos e remédios só por encomenda

Como os moradores destes locais não podem sair de casa, a compra de alimentos e remédios é feita por encomenda e os entregadores deixam no hall de entrada dos prédios.

Um morador, que preferiu não se identificar, contou à reportagem do nd+ que a maior preocupação dele é quanto à higiene dos ambientes comuns. “Não há limpeza das áreas comuns. Ninguém quer entrar aqui para limpar. E isso pode gerar mais doenças que o próprio coronavírus”, disse.

O morador confirmou que uma família chegou dos Estados Unidos com suspeitas de coronavírus, porém, teriam ficado em casa, sem contato com ninguém. “Daí interditaram o prédio todo, como se todos fossem suspeitos”, comentou.

A procuradora do município afirma que os moradores atingidos pela quarentena estão recebendo suporte da prefeitura e acompanhamento psicológico.

Ministério Público

Alguns moradores dos prédios interditados procuraram inclusive o Ministério Público para tentar suspender a decisão da prefeitura. O órgão, no entanto, se posicionou favorável ao isolamento, por se tratar de uma questão de saúde pública.

Leia também:

+

Saúde