Coronavírus: morte de compositor em Tubarão é segunda na faixa dos 30 anos em SC

Deison Freitas estava internado desde o dia 19 de março na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição; ele morreu na madrugada desta terça-feira (7)

Um homem de 34 anos foi a primeira vítima do Covid-19 em Tubarão, no Sul do Estado. O compositor e professor Deison Molon Ignacio, mas conhecido como Deison Freitas, morreu na madrugada desta terça-feira (6).

A informação foi confirmada pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição e pela Secretaria de Saúde Municipal.

Compositor, Deison é a 12º vítima de coronavírus em Santa Catarina – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/NDCompositor, Deison é a 12º vítima de coronavírus em Santa Catarina – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/ND

Deison é a segunda vítima na faixa etária dos 30 anos em Santa Catarina. A primeira morte foi a de Aislan Crozeta Corrêa, 32 anos, morador de São Ludgero.

Deison estava internado na UTI desde o dia 19 de março – mesma data em que houve a coleta do exame para coronavírus. O resultado positivo foi comunicado à Vigilância Epidemiológica Municipal no dia 23 de março.

Segundo o hospital, embora fosse fumante, o compositor não apresentava nenhuma doença pré-existente.

Com esta confirmação, Santa Catarina já soma 12 mortes por coronavírus. De acordo com último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde Municipal, Tubarão tem 23 casos confirmados de coronavírus. Outros 15 exames ainda estão análise.

Nas redes sociais, a escola de música onde Deison trabalhava lamentou a morte do professor. Na publicação, a unidade enfatiza que a vítima era uma “grande pessoa e um excelente músico”.

É com pesar que noticiamos o falecimento do professor e amigo Deison Freitas.Ele estava conosco desde o inicio da nossa…

Publicado por Natural Arte – Escola de Música em Terça-feira, 7 de abril de 2020

Confira a nota divulgada pelo hospital:

“O Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), de Tubarão, e referência para os municípios da Amurel, informa que registrou o primeiro óbito por COVID-19 esta manhã, às 5h10. O paciente masculino, de 34 anos, estava internado na UTI desde o dia 19 de março. Ele teve coleta de exame feita e enviada ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) também no dia 19/3 e resultado comunicado à Vigilância Epidemiológica no dia 23/3. O mesmo era tabagista, mas não apresentava nenhuma doença pré-existente. O HNSC é solidário e está prestando toda a assistência à família, bem como seguindo todos os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde”

Leia também:

02 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • André
    André
    Lamento o falecimento do jovem, mas o tabagismo complica demais o problema do CVD19 pois os casos graves são porque o pulmão inflama, não ter histórico médico não quer dizer que a pessoa não esteja em algum grupo de risco, cigarro mata mesmo sem esse vírus.
    • Sergio
      Sergio
      E? O Sr. é especialista em qual área da sáude?

+ Saúde