Covid-19: 14 cidades do Sul de Santa Catarina devem endurecer medidas de isolamento

Municípios acataram recomendações da Amurel e devem permitir apenas funcionamento de serviços essenciais; quatro municípios não vão aderir

Dos 18 municípios do Sul de Santa Catarina que compõem a Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna), 14 concordaram na noite desta terça-feira (14) com a tomada das medidas apresentadas pelo órgão, que preveem o endurecimento da quarentena na região durante nove dias.

Lotação de leitos de UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição foi decisiva para a Amurel decidir pelo endurecimento da quarentena – Foto: HNSC/Divulgação

Dois motivos principais levaram a Amurel a redigir as recomendações aos municípios. Uma delas foi a alta na ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) dos hospitais Nossa Senhora da Conceição, referência regional no combate à Covid-19, e Socimed – ambas instituições de Tubarão.

A outra foi a região ter sido classificada pela segunda vez consecutiva com Risco Potencial Gravíssimo em relação à pandemia, conforme avaliação da secretaria de Estado da Saúde. As justificativas foram apresentadas junto ao documento de recomendações enviadas aos municípios.

As medidas recomendadas

Conforme a recomendação nº 006/2020, divulgado nesta quarta-feira (15), são quatro medidas recomendadas pela Amurel:

  1. Adoção da quarentena no período de 16/7 a 24/7 em toda a Amurel, que deverá ser reavaliada em reunião técnica após divulgação de novas informações sobre o sistema de saúde;
  2. redução do atendimento simultâneo em supermercados para 40% da capacidade e ingresso de uma pessoa por família no interior do estabelecimento;
  3. Funcionamento apenas de atividades essenciais, conforme Art. 11 do decreto estadual 562/0202; e
  4. Manter rigorosa fiscalização e orientação a população sobre as precauções, prevenções e cuidados obrigatórios definidos em regulamentos anteriores, destinados a pessoas físicas e jurídicas.

Municípios que adotaram recomendações

  • Armazém
  • Capivari de Baixo
  • Imaruí
  • Jaguaruna
  • Laguna
  • Pedras Grandes
  • Pescaria Brava
  • Rio Fortuna
  • Sangão
  • Santa Rosa de Lima
  • São Ludgero
  • São Martinho
  • Treze de Maio
  • Tubarão

Na tarde desta quarta-feira (15) os municípios redigiam os novos protocolos de combate à Covid-19, baseados nas recomendações. Eles podem desenvolver protocolos mais rígidos, mas não o contrário, informa a Amurel.

Quatro municípios recusaram

De acordo com a Amurel, três municípios apresentaram discordância diante das recomendações: Gravatal, Braço do Norte e Grão Pará. Entre os argumentos apresentados está o curto período de vigência, além do prejuízo causado ao comércio.

Já a Prefeitura de Imbituba, que inicialmente sinalizou concordância, voltou atrás e anunciou na tarde desta quarta (15) nas redes sociais que desenvolverá um protocolo próprio.

Quarentena ou lockdown?

Conforme a Amurel, as recomendações se assemelham às medidas de isolamento tomadas no início da quarentena, uma vez que elas preveem apenas o funcionamento de serviços essenciais e o controle da lotação de estabelecimentos comerciais. As medidas também se amparam nas regulamentações que caracterizam a quarentena.

O lockdown, por sua vez, prevê também o total controle dos fluxos e permite que o governo utilize as forças armadas para tal. Nesta situação, é controlada a movimentação dos moradores para que saiam de casa apenas para uso de serviços essenciais – medidas não previstas nas recomendações da Amurel.

+

Saúde