Covid-19: Anvisa recebe pedidos de importação da vacina Sputnik V

Solicitação foi feita Acre, Bahia e mais sete estados brasileiros; pedido será analisado conforme restabelece requisitos a serem cumpridos

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu pedido, nesta quinta-feira (1º), de nove estados brasileiros para importação da vacina Sputnik V, fabricada pela Rússia, contra a Covid-19. As solicitações foram feitas por Acre, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe.

Segundo a Anvisa, o pedido será analisado conforme a resolução que estabelece os requisitos que devem ser cumpridos para autorização excepcional e temporária de importação de medicamentos e vacinas contra a doença.

Reunião técnica entre a Anvisa e governadores deve ocorrer na próxima semana para tratar do procedimento de autorização da vacina russa – Foto: Sputnik V/DivulgaçãoReunião técnica entre a Anvisa e governadores deve ocorrer na próxima semana para tratar do procedimento de autorização da vacina russa – Foto: Sputnik V/Divulgação

Em nota, a agência também informou que uma reunião técnica entre a diretoria e os governadores deverá ocorrer na semana que vem para tratar do procedimento de autorização.

“A Anvisa permanece comprometida com a disponibilização de vacinas à população em tempo oportuno e com a devida segurança, qualidade e eficácia. Assim, segue atuando conforme os procedimentos científicos e regulatórios necessários à autorização desses produtos”, diz a nota.

Documentos pendentes

Ainda de acordo com a Anvisa, a União Química, farmacêutica que representa a vacina Sputnik V no Brasil, ainda não enviou todos os documentos para análise do uso emergencial do imunizante.

Por meio de nota, a agência reguladora confirmou que recebeu, na quarta (31), um dos itens da documentação necessários para a autorização do uso emergencial da vacina, mas que ainda há informações pendentes e suspendeu o prazo de sete dias úteis para a resposta da análise.

Com informações do R7.

+

Saúde