Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Covid-19 avança e assusta Santa Catarina

Números anunciam o chamado 3o. pico da pandemia

Preocupação é com agilidade na vacinação – Foto: arquivoPreocupação é com agilidade na vacinação – Foto: arquivo

A Secretaria Estadual da Saúde recebeu até agora 298 mil doses para a campanha de vacinação contra o Covid-19, mas só aplicou apenas um terço, ou cerca de 100 mil.  Como a vacina chinesa exige duas doses em prazo de 15 a 20 dias, a Secretaria reteve 150 mil unidades.

A lentidão na aplicação está sendo atribuída a falta de empenho das prefeituras municipais, que atuam na ponta, para efetiva aplicação das vacinas, que já foram distribuídas.

Esclarecimentos do secretário André Motta Ribeiro ao assinalar que voltou a apelar por mais agilidade a todos os municípios. Um dos problemas encontrados:  60% dos secretários de saúde são novos na estrutura das prefeituras.  E falta conscientização.

O governo estadual tem promessa do Ministério da Saúde de liberação de novos lotes a cada sexta-feira.  A estrutura oficial está pronta para dinamizar a redistribuição aos municípios nos fins de semana. Não há, contudo, previsões sobre o número de vacinas a serem enviadas ao Estado.

Indagado sobre a falta de leitos de UTI no oeste e em outras regiões, o secretário informou que em outubro foram desativadas 267 unidades e que o terceiro pico é resultado das aglomerações.  Há 90 leitos para serem ativados, mas inexiste pessoal qualificado.

Os novos números revelam que o coronavirus assusta mais hoje do que em março de 2020.