Covid-19: dobra a procura por testes na rede privada em SC

A quantidade de testes realizados é 103% maior em novembro, comparando ao mês de julho, quando o Estado registrou um pico de casos

Em meio ao agravamento da pandemia de Covid-19, laboratórios da rede privada de saúde de Santa Catarina registram um aumento expressivo na procura por testes. A quantidade de testes realizados é maior, inclusive, que no mês de julho, quando o Estado registrou um pico de casos.

SC tem aumento na procura por testes de Covid-19 na rede privada – Foto: Roque de Sá/Agência Senado/NDSC tem aumento na procura por testes de Covid-19 na rede privada – Foto: Roque de Sá/Agência Senado/ND

Um levantamento feito pelo vice-presidente da Unimed Santa Catarina, Sérgio Malburg, aponta um aumento de 103% na procura, comparando os meses de julho e novembro. Ou seja, um pouco mais que o dobro do registrado em julho.

O dado considera os testes tipo PCR. Em julho foram feitos 4.146, enquanto neste mês, até a tarde de terça-feira (24), 8.443 exames foram realizados.

“Na quinta-feira (19) nós batemos nosso recorde. Fizemos quase 1 mil exames em um único dia”, comentou Malburg ainda se referindo ao teste PCR.

Reforço no atendimento

O laboratório ampliou a capacidade de atendimento em razão da alta demanda. Além da ampliação da equipe, o turno de trabalho foi estendido e passou a ser encerrado à meia-noite. Aos sábados e domingos também há expediente até às 19h.

A ampliação do horário só havia acontecido em julho, quando o expediente foi estendido até às 21h nos dias úteis. Segundo Malburg, mesmo com aumento da procura, não há demora na divulgação do resultado. E, dependendo da localização do paciente, o diagnóstico é divulgado em até 24 horas.

O crescimento na procura também foi notado no laboratório Santa Luzia. Em julho, foram realizados 2.962 testes do tipo RT-PCR. Já até terça-feira (24), o total era de 4.355. Um aumento de 47%.

Mas foi em outubro que o laboratório registrou o maior número de testes do tipo PCR realizados. Ao longo dos 31 dias do mês, 5.090 pacientes foram testados.

O laboratório também realiza testes de sorologia, que detecta se o paciente já teve contato com o vírus. Diferente do PCR, a procura por este exame apresentou queda em novembro em relação aos meses anteriores.

Lacen registra represamento

O Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) registra um represamento de 2.617 testes. O dado é do último boletim sobre a evolução da doença divulgado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) na quinta-feira (26).

Desde o início da pandemia foram realizados pelo Lacen 531.267 testes do tipo PCR. Já os testes rápidos, somam 449.095 dos exames. Há ainda 4.133 exames sorológicos que foram feitos pelo laboratório.

Em outubro, a capacidade de testagem do Lacen foi ampliada após a regional de Joaçaba receber equipamentos para execução do PCR. Junto à Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a unidade está atendendo todos os municípios da macrorregião do Grande Oeste e Meio Oeste.

+

Saúde