Covid-19: Entenda os critérios da ordem de vacinação dos profissionais da educação em SC

Ordem de prioridade será estabelecida após levantamento de cada instituição; secretário de Estado da Educação explica fatores avaliados

O secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, revelou em entrevista ao Grupo ND, na última quarta-feira (21) detalhes do planejamento de vacinação contra a Covid-19 dos profissionais de educação em Santa Catarina.

Vacinação em professores e profissionais da educação deve começar em maio em SC – Foto: Cristiano Andujar/PMF

O plano de vacinação contra a Covid-19 foi apresentado pela SED (Secretaria de Estado da Educação) na última terça-feira (20). No entanto, o superintendente de Vigilância em Saúde de Santa Catarina, Eduardo Macário, explicou que ainda é um planejamento que pode sofrer alterações.

“Este planejamento foi pensado por uma questão de vulnerabilidade. Por exemplo, as crianças mais novas têm maior dificuldade com a utilização de máscaras e, em alguns casos, não é necessário. Assim como o profissional precisa de um contato mais próximo com os alunos, diferente dos mais velhos”, explicou.

O secretário Vampiro também ressaltou a importância de iniciar a vacinação pelos profissionais da Educação Infantil que estão trabalhando de forma presencial.

“Temos indicadores de que o grupo de vulnerabilidade começa na Educação Infantil porque não tem barreira. Crianças de 0 a 3 anos não usam máscara. Tem que pegar no colo. Depois vem a Educação Especial e assim, sucessivamente, até chegar ao último estágio, que é o Superior”, explicou.

A Secretaria aguarda o cadastramento dos profissionais da educação de unidades públicas e privadas no Estado. Depois desse cadastro é que a pasta vai retomar as conversas sobre o estabelecimento da ordem de vacinação.

O superintendente Eduardo Macário explicou a importância deste levantamento. “Além de saber quantos profissionais precisam ser vacinados, podemos planejar com antecedência quantas doses são necessárias para cada município. Sendo assim, podemos realizar a imunização em maior velocidade”, destacou.

Sindicatos se pronunciam sobre o planejamento

“Até o momento, o sindicato não tem divergências sobre a ordem adotada e seus critérios. Porém, esperávamos que já houvesse uma data concreta para a vacinação dos profissionais”, explicou o presidente do Sinte/SC (Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública Estadual de Santa Catarina), Luiz Vieira.

O Sinepe (Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina) afirmou que “aprova as ações do comitê e está ativamente junto com as demais entidades em busca de priorizar a vacinação absoluta dos profissionais da educação”.

Veja qual ordem foi apresentada:

1º grupo – Profissionais que atuam no atendimento presencial

  • Educação Infantil (professores e auxiliares)
  • Educação Especial
  • Equipe técnica, administrativa e pedagógica (gestão, limpeza, alimentação, orientadores de convivência)
  • Ensino Fundamental (professor, segundo professor, auxiliares, intérpretes de Libras)
  • Ensino Médio (professor, segundo professor, auxiliares, intérpretes de Libras)
  • Ensino Superior

2º grupo – Profissionais que atuam em Atividade Remota (mesmas etapas de ensino da lista acima)

  • Profissionais que são do Grupo de Risco para a Covid-19
  • Profissionais que atuam em atividade remota, EAD ou similares
+

Saúde