Covid-19: SC prepara regras para liberar eventos e aulas em escolas privadas

Normas, que serão divulgadas ainda nesta semana, foram confirmadas pelo secretário de Estado da Saúde em visita a Joinville nesta quinta-feira, dia 24

Em sua primeira visita a Joinville desde que assumiu o cargo, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, disse, nesta quinta-feira (24), que o governo de Santa Catarina deve liberar as regras sobre eventos, volta às aulas na rede privada e outras atividades ainda nesta semana.

“Até amanhã nós finalizaremos nosso plano de retomada das atividades sociais e econômicas com regramentos para quase todas as atividades que foram impactadas, como eventos e escolas, que vão ter regras claras”, afirmou. A flexibilização dessas atividades, no entanto, está diretamente ligada ao risco epidemiológico sanitário em cada região do Estado.

A visita a Joinville, segundo o secretário, tem como objetivo entender a situação da cidade, que até ontem era considerada de risco gravíssimo em relação à pandemia de coronavírus, e propor novas alternativas.

“Queremos entender o que podemos fazer de diferente para auxiliar em alguma ação que traga um pouco mais de segurança no que está acontecendo”, disse Ribeiro.

Na estada em Joinville, o secretário também visitou as obras do centro cirúrgico e dos novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt. São 18 novos leitos que dependem apenas da contratação de profissionais para começarem a receber pacientes. Um processo seletivo está aberto para contratar 11 profissionais para a área.

Secretário de Estado da Saúde (à esquerda), visitou a nova UTI do Hospital Regional em Joinville – Foto: Divulgação/ND

Retomada das aulas deve ocorrer no dia 13 de outubro

O secretário de Saúde também destacou que a expectativa é de que as aulas da rede estadual sejam retomadas no dia 13 de outubro. “É uma necessidade a volta às aulas. A gente fala sobre segurança e saúde, mas também há o risco social, há crianças na rua que precisam estar na sala de aula”, disse.

Segundo ele, a situação do Estado em relação à pandemia ainda deve ser avaliada mais perto da data ser confirmada, mas, no ritmo atual, o indicativo é de que as aulas retornem na segunda semana de outubro. “Esse retorno não é obrigatório, é espontâneo. As pessoas que não se sentirem seguras, não precisam levar seus filhos para a escola”, ressaltou.

Em relação à volta às aulas na rede municipal, Ribeiro destacou que os municípios não podem deixar mais frouxas as regras do Estado, mas podem restringir a retomada das aulas se acharem necessário.

+

Saúde