Criança, jovens e mais de um mês de espera: o perfil de quem busca um leito em SC

Dados da SES mostram que adultos lideram lista de espera que conta com mais de 180 pacientes entre leitos de UTI e enfermaria

Mais de um mês de espera. Essa é a situação de dois pacientes que aguardam um leito para tratamento da Covid-19 em Santa Catarina. Um levantamento do ND+, com dados da Secretaria de Estado da Saúde, mostra o perfil de quem busca por uma vaga nos hospitais em meio a UTIs lotadas.

Levantamento aponta que entre os pacientes está uma criança de 11 anos – Foto: Mauricio Vieira/Secom/Arquivo/NDLevantamento aponta que entre os pacientes está uma criança de 11 anos – Foto: Mauricio Vieira/Secom/Arquivo/ND

Segundo o último boletim divulgado pela SES na manhã de terça-feira (20) havia 170 pessoas na fila – 111 para UTI e 59 para enfermaria.

Mas, os dados da nova plataforma, que consta no site Coronavírus do governo estadual, aponta que são 182 pacientes. A última atualização ocorreu às 16h e não detalha se a vaga é para UTI ou enfermaria. Também não são informadas questões sobre a cidade onde ocorreu a solicitação e o gênero do paciente.

As únicas informações disponíveis são as iniciais, idade e dia em que a solicitação foi feita, além do número do pedido. De acordo com a SES, as demais não são informadas devido por uma questão ética.

Mais de um mês de espera

Alguns dados chamam a atenção: há pelo menos um mês, dois pacientes esperam por uma vaga nos hospitais catarinenses. A solicitação de ambos foi feita no dia 18 de março e são de idosos com 67 e 86 anos. Sobre esse caso, a secretaria informou, por meio de assessoria, que iria confirmar a situação.

Também há pacientes que aguardam há onze, dez dias por um leito. O maior número é justamente do dia 20 de abril, quando 88 pedidos entraram no sistema da SES.

Criança de 11 anos está na lista de espera

Outro dado que chama a atenção é a idade dos pacientes. Entre eles, há uma criança de 11 anos. A data de solicitação é do dia 19 de abril. Já o mais velho tem 95 anos.

A maioria são idosos com idade entre 60 e 69 anos, com 45 pacientes. Em seguida, estão adultos com 40 e 49 anos (35), e pessoas com 50 e 59 (34).

A última atualizada da SES, feita às 11h desta quarta-feira (21), mostrava que a taxa de ocupação dos leitos para tratamento da doença em adultos está em 92,69%, com apenas uma região 100% lotada: Meio Oeste/Serra catarinense.  Ao todo, há 46 leitos disponíveis em Santa Catarina.

+

Saúde