Criciúma, no Sul do Estado, confirma a sexta morte por coronavírus

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o óbito é de um homem de 79 anos, que morreu no dia 7 de maio

Na noite do domingo (17), a Vigilância Epidemiológica da cidade de Criciúma, no Sul do Estado, confirmou a sexta morte decorrente de infecção por coronavírus. De acordo com o boletim divulgado, o óbito é de um homem de 79 anos, que morreu no dia 7 de maio. Após critério clínico epidemiológico foi confirmada a causa da morte.

Criciúma confirma a sexta morte por Covid-19 – Foto: Foto/ iXimus/Pixabay

Ainda segundo o levantamento divulgado pelo município, até o momento foram realizadas 2.874 coletas para exame. Destas, 296 foram confirmados, 2.126 foram descartados e 131 se recuperaram da doença. Seguem internados 28 pessoas, 14 aguardando resultados e 14 pacientes com exame positivo.

Mortes registradas na cidade

A primeira morte causada pela Covid-19 em Criciúma foi a do empresário Evaldo Stopassoli, de 73 anos, que morreu no dia 1º de abril. Ele era diretor-proprietário das rádios Araranguá e Transamérica, em Araranguá, e estava internado no Hospital da Unimed.

No mesmo dia, a cidade registrou a segunda morte por coronavírus. Uma idosa de 71 anos, moradora de Balneário Gaivota. O resultado do exame do Lacen (Laboratório Central de Saúde de Pública) atestou positivo para a doença, segundo o boletim epidemiológico divulgado no dia 4 de abril.

Leia também:

A terceira morte foi confirmada no dia 6 de abril. Trata-se de uma mulher de 79 anos que possuía comorbidades. A quarta morte foi de um idoso de 87 anos que morreu na noite do dia 7 de abril.

E no dia 10 de abril foi confirmada a morte do engenheiro e advogado Adão Rollin da Rosa, de 70 anos. Uma das lideranças da cultura negra de Criciúma foi o quinto óbito da doença.

+

Saúde