Cuide de seu sistema locomotor. Mexa-se!

Especialista dá dicas para quem pratica exercícios físicos e conselhos a quem precisa melhorar seu sistema locomotor ou músculo esquelético

Corrida, caminhada, ar puro, são importantes para o sistema músculo esquelético – Foto: Reprodução/PixabayCorrida, caminhada, ar puro, são importantes para o sistema músculo esquelético – Foto: Reprodução/Pixabay

O ser humano conquistou a condição de bípede há mais de três milhões de anos, desde o período em que era chamado Australopithecus… 

Em sua estrutura possui o sistema locomotor, ou músculo esquelético, constituído pelos ossos do esqueleto, músculos, cartilagens, tendões, ligamentos, articulações e outros tecidos conjuntivos que suportam e ligam tecidos e órgãos. De quebra, ainda armazena minerais e produz células sanguíneas.

Graças ao fato de ser bípede, o homem pode correr maratonas, disputar jogos de futebol e dançar por horas. Porém, o bipedismo associado ao sedentarismo moderno levou o homem contemporâneo a diversos tipos de sobrecargas, lesões e outras tantas ‘dores de cabeça’ do sistema músculo esquelético. E é por isso que todo o cuidado é pouco com o sistema locomotor.

“Dores lombares, lesões meniscais e ligamentares dos joelhos, entorses de tornozelo, dores nos pés, tendinites de ombro, cotovelo e mãos, desgastes e impactos de quadris, e por aí vai…”, cita o médico Cicero Fernando Stahnke, especialista do InCOT – Instituto Catarinense de Ortopedia e Traumatologia.

“As articulações são uma parte crítica do sistema e não podem ser trocadas como fazemos com celulares de última geração”, diz.

Alerta o médico que, mesmo que você consiga evitar os traumas, existem fatores que conspiram contra você:

Idade

Conforme você envelhece, os ossos vão se tornando mais fracos, as articulações mais rígidas, as cartilagens afinam e deterioram, meniscos e discos desidratam e ficam quebradiços, perdendo capacidade de amortecimento. Além disto, os tecidos musculares e tendinosos perdem elasticidade e ficam mais suscetíveis a estiramentos e micro rompimentos. Problemas estes que são exacerbados com o ganho de peso, aumentando a pressão nas articulações.

Constitucional

O perfil de alinhamento dos membros inferiores, assim como aspectos constitucionais de rotação e frouxidão tecidual, tais como pernas arqueadas (varo), joelhos em X (valgo) e pés planos, pode influenciar a marcha, a corrida e outros movimentos. A cadeia cinética que liga os seus pés aos quadris é altamente interdependente.  Um elo alterado influencia na biomecânica do outro.

Desequilíbrios musculares

Alerta Dr. Stahnke que o excesso de um mesmo esporte ou exercício pode criar musculaturas desproporcionais, causando desequilíbrios funcionais iniciais e posteriormente, sobrecarga localizada em um ou mais pontos.

No futebol, por exemplo, músculos adutores e quadríceps da coxa tendem a se desenvolver mais potentes que músculos abdutores, abdominais e flexores. Podem fazer você ter o chute mais forte da turma no jogo de sábado à tarde, porém pode tornar seu quadril e pelve dolorosos.

Do mesmo modo, adeptos de atividade de alto impacto como corrida também aumentam suas chances de problemas se não incluírem em sua rotina atividades de baixo impacto, como natação e ciclismo.

Boas notícias

Como nem tudo é notícia ruim, o especialista do InCOT comenta pontos positivos neste tema. “Você pode se preparar para uma vida longa de articulações saudáveis com um programa esperto e balanceado de atividade aeróbica, fortalecimento e flexibilidade”, aconselha.

“Atualmente, em relação à idade, não podemos dizer que não há o que fazer. Há uma gama de medicamentos e suplementos que, mesmo não prometendo cura, podem auxiliar nas deficiências dietéticas e na manutenção da qualidade dos tecidos, especialmente ossos e cartilagens”, observa.

Quanto a incrementar força muscular, é sabido que há resposta em todas as idades, mantendo a potência necessária aos equilíbrios musculares. Sessões de alongamento e flexibilização são contemplados em quase todas as academias e programas esportivos.

Além disso, há várias modalidades de atividade que complementam equilíbrio, força, flexibilidade, e concentração, tais como Pilates e Yoga, assim como o treinamento em esportes convencionais.

Quanto aos fatores constitucionais de alinhamento mecânico e desequilíbrios funcionais, estes podem ser diagnosticados por meio de consultas e exames médicos adequados. 

Movimentar-se é fundamental para a qualidade de vida – Foto: Reprodução/PixabayMovimentar-se é fundamental para a qualidade de vida – Foto: Reprodução/Pixabay

Veja dicas do Dr. Cicero Stahnke para quem pratica exercícios:

  • Praticantes de atividade de alto desempenho devem ter seus programas de treinamento também direcionados para a prevenção das lesões e excesso de uso.
  • A musculação convencional fortalece os músculos contraindo-os (fase concêntrica). Na prática desportiva habitual, os músculos são exigidos fazendo força estendendo-se (fase excêntrica), que representam a força de frenagem, por exemplo, quando controlamos a descida numa corrida ou trilha. Este equilíbrio pode ser trabalhado com exercícios apropriados, tais como os pliométricos, baseados em estimulação neuromuscular.
  •  Treinamentos específicos também servem para quem já teve alguma lesão e necessita prevenir a recidiva, como é o caso da lesão do ligamento cruzado anterior do joelho.
  • Para um praticante de atividade física objetivando prevenção da saúde, podem-se alternar sessões de atividade aeróbica como dança, ciclismo, natação, hidroginástica, corrida e caminhada, com sessões de fortalecimento muscular em academias de musculação, sessões de Pilates, Yoga, ou através de orientação por personal trainer em casa ou condomínios.
  • “Além de tudo, não esqueçamos, a prática de atividade física regular é essencial para o equilíbrio individual e diminui as chances de se desenvolver problemas como hipertensão, diabetes, obesidade e depressão. Portanto, mexa-se!”, aconselha o especialista.

Sobre o Incot

O Incot é uma clínica com 38 médicos especialistas no assunto. São mais de 18 anos de excelência nesses serviços. É um lugar para a realização de exames complementares de RX e ultrassonografia, além de tratamentos e atendimentos de emergência.

 “Pensou em Ortopedia, pensou em InCOT, maior clínica de ortopedia da Grande Florianópolis. ”

 InCOT Mauro Ramos.

  • Horário de funcionamento: Segunda a sexta, das 8h às 18h.
  • Telefones: (48) 3222-0901 / (48) 3024-0901 / (48) 3024-5866
  • Whatsapp – (48) 9 9685-0099 (48) 9 8853-5706
  • Av. Mauro Ramos, 901, Centro – Florianópolis/SC

InCOT Premium.

  • Horário de funcionamento: Segunda a sexta, das 8h às 18h.
  • Telefones: (48) 3222-0901 / (48) 3024-0901 / (48) 3024-5866
  • Whatsapp – (48) 9 9690-3958
  • Rua Luiz Delfino, nº 31, 1º andar, Ed. Centro Médico Montes Alpha.

+

Saúde Mais