De joelhos em corredor, homem reza por irmão com coronavírus em Chapecó

Imagem registrada na UPA 24h foi compartilhada pelo prefeito do município em uma rede social nessa quinta-feira (18)

O colapso na saúde pública de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, protagonizou cenas chocantes. Nesta quinta-feira (18), em uma rede social, o prefeito João Rodrigues (PSD) fez mais um relato dramático da situação vivenciada no município. A falta de leitos nos hospitais levou à superlotação de outras unidades básicas de saúde.

Situação aconteceu na quinta-feira (18), segundo o prefeito João Rodrigues – Foto: Reprodução/NDSituação aconteceu na quinta-feira (18), segundo o prefeito João Rodrigues – Foto: Reprodução/ND

Rodrigues compartilhou em um grupo de amigos uma foto de um cidadão ajoelhado em um dos corredores da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Presidente Médici, e escreveu: “Hoje testemunhei na UPA em Chapecó. Implorando a vida do irmão que estava em estado grave na UPA 24h hoje”.

Mais tarde, o prefeito da maior cidade do Oeste catarinense anunciou que já iniciou a transferência de 14 pacientes, que estão em condições de UTI, mas estão internados em leitos improvisados na UPA. Eles são levados para o HRO (Hospital Regional do Oeste) que abriu cinco novos leitos na quinta. Outros 17 devem ser ativados até domingo (21).

Na manhã desta sexta-feira (19), 18 pessoas ainda estavam internadas na UPA do bairro Presidente Médici. A reportagem não encontrou o cidadão que aparece na foto.

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde