Deputado de SC pede a inclusão de pessoas com Down em grupo prioritário para a vacinação

Além da pauta pleiteada por José Milton Scheffer (PP), a inclusão de funcionários de comunidades que atendem dependentes químicos também foi defendida

Em sessão plenária na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) na manhã desta quinta-feira (15), deputados do Estado de Santa Catarina se pronunciaram em favor da inclusão de novos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19, entre eles, de pessoas com Síndrome de Down.

O deputado José Milton Scheffer (PP) citou as características genéticas que tornam as pessoas com Down mais suscetíveis à Covid-19, tais como desregulação do sistema imunológico e a ocorrência de fatores de risco para o coronavírus como obesidade, diabetes, problemas cardíacos entre outros.

Sessão plenária realizada na manhã desta quinta-feira (15) – Foto: Daniel Conzi/ Agencia AL/ Divulgação/ NDSessão plenária realizada na manhã desta quinta-feira (15) – Foto: Daniel Conzi/ Agencia AL/ Divulgação/ ND

Citando um estudo do comitê técnico-científico da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down, o parlamentar destacou que o risco de hospitalização e mortalidade por Covid-19 entre este segmento – estimado em cerca de 10 mil pessoas em Santa Catarina – é quatro vezes maior do que no restante da população geral.

O artigo mencionado por José diz:

‘”Nos últimos meses, foi produzida uma quantidade enorme de conhecimento em relação aos mais variados aspectos dessa doença. Alguns desses estudos vêm descrevendo como a população com SD está enfrentando a Covid-19 e, infelizmente, os dados mostram que são pessoas mais vulneráveis à infecção pelo Sars-Cov-2, principalmente quando consideramos os adultos com mais de 40 anos e os mais jovens quando têm condições de saúde associadas significativas.

Estudos de séries de casos e coortes em adultos descrevem que, em relação a população geral, pessoas com SD quando infectadas pelo Sars-Cov-2, têm quadros com desfechos mais complicados, portanto mais graves e com maior possibilidade de morte. Alguns deles estimam que para a mesma idade, o risco de hospitalização e mortalidade é de 4 a 10 vezes maior”, explica a publicação.

Conforme Milton, 20 pessoas com Down já faleceram no Estado em decorrência da doença, duas somente no último final de semana. Segundo ele, isso apontaria a necessidade de garantir a este grupo prioridade na aplicação dos imunizantes.

“É algo fácil de se fazer, por isso, apelo à secretária do Estado da Saúde, Camem Zanotto, e a todos que atuam no comitê sanitário em Santa Catarina, para que se crie um calendário diferenciado para essas pessoas, que são altamente suscetíveis e vulneráveis à Covid-19. Estamos aqui na Comissão de Saúde para também contribuir com esta pauta”, complementa Milton.

Já o deputado Ismael dos Santos (PSL), afirmou que já se reuniu com Carmem Zanotto para solicitar prioridade aos funcionários das cerca de 100 comunidades terapêuticas voltadas ao atendimento de dependentes químicos no Estado.

Segundo ele, os profissionais, entre eles, psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais, lidam diariamente com cerca de 3 mil acolhidos, o que potencializa o risco de contaminação.

“Com mil vacinas cobriríamos todo esse campo e formaríamos uma barreira de proteção, principalmente para os acolhidos nas mais de 70 comunidades hoje ligadas ao Programa Reviver patrocinado pelo governo do Estado.” explica Ismael.

+

Saúde