Dez meses após primeira morte, Blumenau ultrapassa marca de 300 óbitos por Covid-19

Desde primeiro óbito registrado, cidade apresenta média de quase uma morte por dia; as últimas vítimas foram dois homens de 71 e 78 anos

Blumenau atingiu na tarde desta segunda-feira (8) a marca de 301 mortes por coronavírus. As últimas vítimas foram um homem de 71 anos, que estava internado desde 2 de fevereiro e um homem de 78 anos, que estava internado desde 23 de janeiro.

A cidade atinge a marca pouco mais de dez meses após registrar a primeira morte pela doença, no dia 5 abril de 2020, quando a trabalhadora da saúde, Vanessa Neuber Salm, de 34 anos, perdeu a vida. De lá para cá, a cidade registra uma média de quase um óbito por dia.

Blumenau registra novo recorde negativo relacionado ao coronavírus – Foto: Foto: Marcelo Martins / Prefeitura de BlumenauBlumenau registra novo recorde negativo relacionado ao coronavírus – Foto: Foto: Marcelo Martins / Prefeitura de Blumenau

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde neste domingo (7), Blumenau tem 36.855 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia. O índice de recuperados é de 96%.

Dos casos positivos, há 1.086 pacientes em tratamento, ou seja, com o vírus ativo. Destes, 1.036 encontram-se estáveis, em isolamento domiciliar e sendo monitorados pelo município.

A prefeitura também informa que realizou 122.765 testes para Covid-19 e que 35.470 pessoas já passaram pelo período de isolamento e não apresentaram novos sintomas, por isso são considerados como recuperados.

Ocupação das UTIs

O índice de ocupação das UTIs em Blumenau está em 40%. Das 94 vagas, 38 estão ocupadas. São 25 pacientes de Blumenau e 13 da região. Já a taxa de ocupação em enfermaria é de 19%.

Vacinação

A Secretaria de Saúde também atualizou o número de pessoas vacinadas contra o coronavírus na cidade. O total já chega a 5.481. Na última sexta-feira (5) o município ampliou a vacinação para todos os profissionais da saúde.

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde