Dois casos da nova variante XQ da Covid-19 são confirmados no Brasil; veja o que se sabe

Identificada por sequenciamento genético pelo Instituto Butantan, nova cepa da família ômicron mistura sublinhagens BA.1.1 e BA.2

Uma nova variante do coronavírus foi sequenciada pelo Instituto Butantan, em São Paulo. A variante ômicron XQ mistura as sublinhagens BA. 1.1 e BA.2. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo, que aponta dois casos confirmados.

Subvariante foi sequenciada pelo Butantan e é linhagem das variantes BA. 1.1 e BA.2 – Foto: Pixabay/Reprodução/NDSubvariante foi sequenciada pelo Butantan e é linhagem das variantes BA. 1.1 e BA.2 – Foto: Pixabay/Reprodução/ND

Em nota, a secretaria de estadual de Saúde afirmou que os casos foram encontrados em um casal a partir de um sequenciamento genético. “Um balanço da vigilância aponta mais de 10 mil casos da variante ômicron e suas sublinhagens”, escreveu a pasta.

O documento também afirma que a secretaria mantém o monitoramento do cenário epidemiológico no estado e de todas as variantes de coronavírus. Além disso, o órgão “monitora, acompanha e auxilia as investigações de todas as variantes de preocupação”.

Outro ponto destacado pela pasta é que a população continue seguindo medidas protetivas, como higienização das mãos e vacinação contra a Covid-19. “Medidas seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a Covid”, reforça.

Infectados não tomaram terceira dose de vacina

A Rede de Alerta de Variantes do Instituto Butantan, afirmou que o casal infectado pela XQ não tomou as três doses de vacina contra a Covid-19.

O informe explica que a XQ surgiu na Inglaterra e na Holanda, mas a maior quantidade de casos vem do país britânico. O Butantan também explica que a variante já está em circulação no Brasil.

“O casal não tem histórico de viagem e também não teve contato com pessoas que viajaram para estes países. A variante recombinante pode ter sido trazida por outras pessoas e, de fato, acabou se espalhando”, afirma Alex Ranieri, bioinformata do instituto.

Santa Catarina ainda não tem casos registrados

Procurada pelo ND+ a Secretaria de Saúde de Santa Catarina informou que não há casos da variante XQ no estado. Segundo a secretaria, ainda não há informações suficientes sobre essa subvariante para entender os impactos dela na sociedade.

“Não temos casos suspeitos nem confirmados até o momento. Ainda não há informações suficientes sobre essa subvariante para sabermos os impactos que ela pode provocar”, explica.

Assim como em São Paulo, a Secretaria de Saúde de Santa Catarina reforça as medidas de combate ao Coronavírus, como a higienização das mãos, isolamento em caso de sintomas respiratórios e vacinação contra a Covid-19.

+

Saúde

Loading...