Casos de SRAG podem aumentar quase 100% em SC, aponta Fiocruz

Outros 17 estados brasileiros estão com sinal de crescimento da doença; crianças ainda continuam sendo grande número

De acordo com o boletim Infogripe da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), que é divulgado semanalmente, Santa Catarina e mais 17 estados brasileiros apresentam sinal de crescimento de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave). De acordo com a Fundação, os casos podem aumentar 95% a longo prazo no Estado.

Casos estão em tendência de crescimento em 17 dos 27 estados brasileiros – Foto: Leo Munhoz/NDCasos estão em tendência de crescimento em 17 dos 27 estados brasileiros – Foto: Leo Munhoz/ND

A edição divulgada nesta terça-feira (21) aponta que dados laboratoriais e por faixa etária mantém o alerta de que o crescimento atual é por aumento nos casos de COVID-19.

O boletim explica ainda que Florianópolis está em nível muito alto em indicadores de transmissão comunitária de SRAG. Isto significa que a capital catarinense também apresenta tendência de crescimento para as doenças respiratórias.

Casos em crianças não param de subir

Os casos em crianças pequenas (0 a 4 anos) se mantém em patamar elevado, explica o documento. De acordo com a Fiocruz, são majoritariamente causados pelo vírus sincicial respiratório. No entanto, os casos positivos para Covid-19 nessa faixa etária já superaram aqueles associados ao rinovírus, passando a ser o segundo vírus com mais infectados. Além desses, também foram registradas a presença de metapneumovírus nesse público.

Expansão

Os casos de Covid-19 já correspondem a 71,2% das ocorrências de SRAG no Brasil nas últimas quatro semanas. Outros 3,5% foram registrados para influenza A, 0,3% para influenza B e 12,7% para vírus sincicial respiratório.

Este ano, 27.302 óbitos de SRAG foram registrados, sendo 20.890 (76,5%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 5.074 (18,6%) negativos e ao menos 561 (2,1%) aguardando resultado laboratorial.

+

Saúde

Loading...