Em 16 meses, Covid-19 mata mais em SC do que crimes violentos ao longo de 10 anos; veja

Desde o início da pandemia até este sábado (31), doença já causou quase 18 mil óbitos no Estado; veja números das mortes violentas categorizadas por tipos de crime

Em Santa Catarina, mais pessoas morreram em decorrência da Covid-19 em 16 meses de pandemia do que de crimes violentos letais e intencionais nos últimos dez anos.

Covid-19 matou mais em SC do que crimes violentos em 10 anos – Foto: Freepik/Reprodução/NDCovid-19 matou mais em SC do que crimes violentos em 10 anos – Foto: Freepik/Reprodução/ND

Até este sábado (31), a doença respiratória causou 17.978 óbitos no Estado, conforme o monitoramento do governo do Estado. De 2011 até 30 de junho de 2021, houve 9.692 mortes violentas intencionais no Estado.

O conceito abrange os crimes de homicídio doloso, latrocínio (roubo seguido de morte), lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenção policial ou fora de serviço.

Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em julho, e do boletim mensal produzido pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Mortes por Covid x mortes violentas

De acordo com a série histórica divulgada pelo Anuário, Santa Catarina registrou 810 mortes violentas intencionais em todo o ano de 2020. Já a Covid-19 causou a morte de 5.401 pessoas do final do mês de março de 2020, quando foi confirmada a primeira morte em SC, até o dia 31 de dezembro.

Dados do relatório da SSP/SC (Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina) mostram que do dia 1º de janeiro de 2021 até o dia 30 de junho houve 371 mortes violentas intencionais no Estado. Neste mesmo período, a Covid-19 fez mais de 11,5 mil vítimas.

As três cidades com mais mortes em decorrência da doença respiratória desde o início da pandemia foram Joinville (1.662), Florianópolis (1.015) e Itajaí (718). De 2018 até 30 de junho de 2021, as cidades registraram 255, 247 e 93 homicídios, respectivamente.

Mortes por Covid em queda

A boa notícia é que tanto as mortes causadas pela Covid-19 quanto as decorrentes de crimes violentos letais e intencionais estão diminuindo em Santa Catarina.

Conforme dados divulgados no último boletim do Necat/UFSC (Núcleo de Estudos de Economia Catarinense da Universidade Federal de Santa Catarina), os óbitos pela Covid-19 em Santa Catarina apresentaram quedas consistentes no mês de julho.

Analisando a média semanal móvel de óbitos, o boletim aponta que na semana final de maio, essa média subiu 12% em relação aos últimos 14 dias, se estabilizando no patamar de 57 mortes ao dia.

No dia 25 de junho, essa média ficou em 56 óbitos diários, representando um aumento de 14% em em relação à semana anterior, e de 7,5% em relação aos últimos 14 dias.

Média semanal móvel de óbitos diários no estado entre 07.07.2020 e 23.07.2021 – Fonte: Secretaria do Estado de Saúde. Elaboração: NECAT/UFSCMédia semanal móvel de óbitos diários no estado entre 07.07.2020 e 23.07.2021 – Fonte: Secretaria do Estado de Saúde. Elaboração: NECAT/UFSC

Desde o início de julho, a média semanal móvel vem caindo significativamente, segundo o boletim. Na semana de 16 a 23 de julho, houve uma redução de 33% em relação aos últimos 14 dias, percentual que configura uma tendência consistente de queda do indicador.

Em termos absolutos, Santa Catarina ocupa atualmente o 10º lugar no ranking nacional dentre as unidades da federação com o maior número de óbitos pela Covid-19.

Cai taxa de mortes violentas

A série histórica das mortes violentas intencionais indica que Santa Catarina reduziu em 23,6% a taxa de mortalidade de 2011 até 2020. De 2019 a 2020, a redução foi de 2,2%.

Variação da taxa de MVI, por UF e Brasil, 2019-2020 – Fonte: Secretarias Estaduais de Segurança Pública e/ou Defesa Social; PC-MG; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); Fórum Brasileiro de Segurança PúblicaVariação da taxa de MVI, por UF e Brasil, 2019-2020 – Fonte: Secretarias Estaduais de Segurança Pública e/ou Defesa Social; PC-MG; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Quando comparado o primeiro semestre de 2020 e o primeiro semestre de 2021, a taxa de mortes violentas no Estado também caiu 21,6%. De 1º de janeiro a 30 de junho de 2021 foram 371 registros. No mesmo período do ano passado, foram 473.

Argumentos para a redução

O mapa de risco divulgado pelo governo de SC neste sábado mostra quatro regiões de Santa Catarina em nível gravíssimo, 11 em nível grave e uma em nível alto para a Covid-19. Na opinião da cientista de dados, Bianca Vieira, os esforços da Secretaria da Saúde e do governo estadual têm dado resultados.

“O mapa demonstra que as ações de vacinação têm reduzido o número de internações, ocupação de UTI e óbitos, ainda que a transmissibilidade continue significativa. É muito importante continuar acelerando a vacinação e que as pessoas tomem a segunda dose para estarem realmente imunizadas”, concluiu.

Já a SSP/SC afirmou que entre os fatores que podem explicar a queda nas taxas de mortes violentas em SC está a criação do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial em 2019.

A estrutura repassou às instituições de segurança responsáveis de cada cidade total autonomia gerencial e financeira. Esse suporte deu mais agilidade para a obtenção de recursos e equipamentos necessários do combate ao crime.

Houve, ainda, o repasse de R$ 343 milhões nos dois últimos anos para as forças policiais para a melhoria de viaturas, armamentos e sistemas tecnológicos. Além disso, mais de 1 mil soldados, 70 oficiais da Polícia Militar, 299 policiais civis, 94 peritos e 292 soldados para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina se juntaram às tarefas de proteção.

+

Saúde

Loading...