Em apenas 11 dias, Criciúma registra 34 mortes por Covid-19

Com UTIs lotadas, neste início de junho, o município passou de 499 para 533 mortes registradas devido a doença e vacinação é a grande esperança de melhora

Em situação gravíssima, de acordo com a classificação do Estado, a cidade de Criciúma registrou 34 óbitos devido à Covid-19 neste início do mês de junho. No dia 1º de junho, a cidade registrava 499 mortes, já nesta sexta-feira (11) este número é de 533 pessoas que perderam a vida desde o início da pandemia.

“Cada vida é uma preocupação, trabalhamos muito para prestar o melhor serviço, dar a melhor assistência possível. É uma doença que ainda mata muito, doença que não tem um tratamento eficaz e único no mundo. Fazemos o que é recomendado internacionalmente, mas nem sempre depende apenas dos médicos, das pessoas, do medicamento, depende da pessoa e da evolução do próprio vírus”, comenta o médico infectologista e diretor técnico do Hospital São José, Raphael Elias Farias

Com leitos de UTI lotados, Criciúma registrou 34 mortes neste início de junho  – Foto: Reprodução vídeoCom leitos de UTI lotados, Criciúma registrou 34 mortes neste início de junho  – Foto: Reprodução vídeo

Segundo ele, a grande esperança para a diminuição de casos e de óbitos é a vacinação. “Nossa esperança que a população esteja cada vez mais vacinada para que possamos ter sim um momento de tranquilidade maior com a diminuição de casos”, destaca. “ A vacinação é nossa grande luta, tem que ser constante e convencer a população, que quando chegar na faixa etária, a ir vacinar. É o único jeito de melhorar essa pandemia”, completa Farias.

Leitos de UTI lotados

A falta de leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para o tratamento da Covid-19 , também, tem sido uma constante no Sul do Estado nos últimos quatro meses. Desde fevereiro, quando o número de casos voltou a subir, todos os leitos disponíveis pelo SUS (Sistema Único de Saúde) na região mantiveram-se ocupados.

“Neste momento estamos em um pico da doença, como aconteceram outras vezes. Não diria que é o pior momento, ainda. É igual outros picos com agosto do ano passado, no final do ano – novembro e dezembro- e fevereiro deste ano. São picos que estamos tendo e tomara que fique em uma platô e não continue aumentando”,  o infectologista.

Sul do Estado registra taxa de ocupação de 95,38% e oito pessoas aguardam leitos de UTI. – Foto: Divulgação NDSul do Estado registra taxa de ocupação de 95,38% e oito pessoas aguardam leitos de UTI. – Foto: Divulgação ND

No São José, atualmente, os 35 leitos SUS disponíveis para o tratamento da Covid-19 estão lotados e 62 pessoas estão internadas. Segundo boletim do governo do Estado, seis pessoas internadas no hospital aguardam uma vaga de UTI e na região Sul este número é de oito pessoas.

“Na nossa região começou a subir em fevereiro e desde então viemos com ocupação máxima das UTIs “, conta. “Tivemos melhoras e pioras, é preocupante principalmente se a demanda continuar subindo”, alerta o diretor técnico. 

Segundo o governo do Estado a região Sul está com uma taxa de ocupação das UTIs de 95,38%, sendo que dos 130 leitos ativos, 124 estão ocupados. Em Criciúma, de acordo com o último boletim epidemiológico, 57 pessoas estão internadas em UTIs na cidade, sendo 32 residentes em Criciúma e 25 de outros municípios. Já o Hospital São Donato, em Içara, também se encontra com os 10 leitos de UTI para Covid-19 lotados.

Dificuldade para contratação de profissionais

Enquanto os leitos de UTI, seguem lotados, os profissionais do hospital se desdobram para que o atendimento não seja prejudicado. Já que existe uma dificuldade de contratação e ampliação da equipe devido a falta de profissionais no mercado.

“Existe a necessidade de contratação de técnicos de enfermagem, médicos já que estamos com dificuldades na escala, desde o início da pandemia temos sempre essa necessidade. Vamos buscando no mercado, mas está cada vez mais difícil de suprir. Porém o atendimento nunca foi prejudicado”, conta o diretor técnico.

A preocupação, no momento, é para que os casos não sigam crescendo na região. “O Estado está mostrando preocupação que deva ocorrer um aumento maior do número de casos. Estamos preparados para atender, mas se fugir do controle vamos ter que partir para o plano de contingência”, conta.

Criciúma quer participar de vacinação em massa do Estado

Até o momento em Criciúma já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 65.980 pessoas e a segunda dose 21.434 pessoas. A intenção da prefeitura é que na próxima quarta-feira (16) se inicie a imunização de pessoas acima de 50 anos. Além disso, foi oferecido ao Estado a estrutura do Município para a realização de uma pesquisa de vacinação em massa.

Até o momento receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 65.980 pessoas e a segunda dose 21.434 pessoas em Criciúma  – Foto: Lucas Sabino/Prefeitura de Nova Veneza/NDAté o momento receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 65.980 pessoas e a segunda dose 21.434 pessoas em Criciúma  – Foto: Lucas Sabino/Prefeitura de Nova Veneza/ND

Um documento, assinado pelo prefeito Clésio Salvaro, e pelo secretário da Saúde, Acélio Casagrande, será encaminhado ao governador Carlos Moisés. Foi ele que anunciou durante a semana que escolherá alguns municípios catarinenses com alta taxa de letalidade, vulnerabilidade social e incidência de casos, para sediar a pesquisa.

“Nos colocamos à disposição porque sabemos que podemos atender esta pesquisa. Temos uma ótima equipe da saúde e parcerias importantes com as universidades e pesquisadores, por isso a disponibilidade de participar deste experimento”, afirmou o prefeito

Criciúma colocou à disposição do Estado, as 46 salas de vacinação, equipadas e estruturadas com equipe de profissionais capacitados e toda estrutura do portal “Minha Vacina”.

“Chegamos a vacinar quatro mil pessoas em 12 horas, temos uma estrutura pronta, profissionais capacitados e tudo que for necessário podemos colocar também à disposição”, afirmou Acélio.

Novas etapas de vacinação na próxima semana

A Secretaria de Saúde anunciou também nesta sexta-feira (11), as novas faixas etárias que serão vacinadas a partir da próxima semana.

Na quarta-feira (16) as UBSs estarão atendendo em horário estendido.

Confira o cronograma:

Segunda-feira (14/06) – acima de 54 anos
Terça-feira (15/06) – acima de 53 anos
Quarta-feira (16/06) – acima de 50 anos (50,51,52)

+

Saúde