Em meio ao colapso, Chapecó terá 22 novos leitos de UTI e 50 de enfermaria

Município tem a possibilidade de abertura emergencial de outros sete leitos de UTI Covid-19

Em meio a um colapso na saúde em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, o prefeito do município, João Rodrigues (PSD), confirmou em live na tarde desta quarta-feira (17), a abertura de 22 novos leitos de UTI Covid-19 (Unidade de Terapia Intensiva). A previsão é que a habilitação ocorra entre sexta-feira (19) e domingo (21).

Rodrigues também falou da possibilidade da abertura emergencial, caso seja necessário, de outros sete leitos de UTI. Nesses leitos serão colocados os pacientes que estão há mais tempo hospitalizados e já não possuem mais Covid, mas ainda precisam de tratamento de terapia intensiva. 

Prefeito de Chapecó em live sobre a situação da Covid-19 Prefeito de Chapecó, João Rodrigues, falou da abertura dos novos leitos. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

Desta forma, o município poderá contar nos próximos dias com 29 novos leitos. Além disso, o prefeito informou a abertura de outros 50 leitos de enfermaria que devem ser habilitados até a próxima terça ou quarta-feira no HRO (Hospital Regional do Oeste). 

De acordo com o diretor do HRO, Osmar Arcanjo de Oliveira, na manhã de sexta-feira (19) deve chegar uma equipe médica que auxiliará na transferência dos 18 pacientes que estão entubados no pronto socorro e em enfermaria. “Isso nunca ocorreu dentro do hospital”, comentou. 

O diretor ressaltou, ainda, que o hospital recebeu inúmeros currículos de profissionais da saúde e que novas contratações devem ocorrer nos próximos dias para ampliar o atendimento. “Não queremos mais, se Deus quiser, transferir pacientes de Chapecó para outros municípios”, acrescentou o prefeito.

Faixa etária é diversificada

Oliveira observou que dos 155 pacientes hospitalizados, a faixa etária varia entre recém-nascidos até pessoas com mais de 90 anos. Entre eles está a médica-chefe do pronto socorro do HRO, de 33 anos, que está na UTI, assim como o presidente da ALVF (Associação Hospitalar Lenoir Vargas Ferreira), Rogério Getúlio Delatorre, que está há cerca de 18 dias internado. 

“Temos, ainda, três recém-nascidos com Covid-19 em leitos de UTI neonatal. São pessoas de todas as idades”, lamenta o diretor do HRO. 

Atendimento de pessoas com suspeita cresce

O diretor-técnico da Secretaria de Saúde de Chapecó, João Lenz, informou que cresceu o número de atendimentos nos dois ambulatórios Covid, localizados no ginásio Ivo Silveira e no Salão Comunitário do bairro Efapi, além da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Na terça-feira (16), foram realizadas 867 consultas de pacientes com sintomas de Covid-19. Já nesta quarta-feira foram 600 consultas entre as unidades de saúde e mais 336 entre os dois ambulatórios e a UPA. 

Dados atualizados foram informados durante a live. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDDados atualizados foram informados durante a live. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

De acordo com Lenz, a UPA está com 25 pacientes internados recebendo oxigênio, alguns em leitos e outros em poltronas. “Oito estão aguardando transferência na central de regulação de leitos. Dois desses pacientes têm critério para ser internado na UTI do HRO assim que liberar vaga”, disse.

Segundo ele, muitas pessoas assintomáticas, ou com sintomas leves, estão se deslocando aos locais de atendimento para realizar o teste. “Pedimos, encarecidamente, que neste momento procurem atendimento somente pessoas com sintomas respiratórios e febre para evitar que quem não esteja com o vírus seja contaminado”, solicitou.

O diretor-técnico ressaltou que na última semana a cada 100 pessoas testadas 70 tinham o resultado positivo e, nesta semana, o número caiu para 50 a cada 100 pessoas que realizaram o teste. 

Mães de crianças de até 5 anos poderão se ausentar do trabalho

Durante a live, o prefeito de Chapecó informou que a ACIC (Associação Comercial e Industrial de Chapecó) fez um apelo para que todos os trabalhadores que possuem filhos com até cinco anos de idade sejam liberados, o pai ou a mãe, para ficarem em casa cuidando das crianças. 

“Faço um apelo a todos os empresários de Chapecó. Se cada um ajudar um pouco conseguiremos diminuir a transmissibilidade do vírus que está muito abrupta”, acrescentou Rodrigues. 

Da mesma forma, o prefeito informou que todos os servidores públicos que têm filhos com até cinco anos estão liberados do trabalho até o dia 1º de março. “Neste momento precisamos da união de todos por pelo menos 15 dias”. 

Solicitação de 100 mil doses de vacina

O prefeito salientou a solicitação que fez ao Ministério da Saúde para que sejam enviadas à Chapecó 100 mil doses da vacina contra a Covid-19. A intenção é imunizar 50 mil pessoas e assim, segundo o prefeito, em cerca de 20 dias, começar a voltar à normalidade no município. 

Ações visam impedir a transferência de pacientes para outros municípios. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDAções visam impedir a transferência de pacientes para outros municípios. – Foto: Leandro Schmidt/Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

Possibilidade de uma nova variante

Rodrigues informou, ainda, que chegaram em Chapecó nesta quarta-feira 12 imigrantes de Manaus para trabalhar no município. A situação preocupa o poder público municipal uma vez que no Amazonas foi identificada a presença de uma nova variante do vírus a qual tem uma disseminação maior.

O diretor-técnico da secretaria da Saúde disse que de acordo com os dados apontados até o momento há uma forte suspeita da hipótese da nova variante estar circulando no município. “Temos na região um alto índice de pessoas que circulam no Norte do país e que vem para Chapecó para trabalhar em agroindústrias”, comentou.  

Situação da pandemia

De acordo com o Boletim Epidemiológico desta quarta-feira, 66.338 pessoas já foram testadas no município. Destas, 19.442 foram confirmadas. Atualmente, 2.395 pessoas estão com o vírus ativo e 16.883 se recuperaram. O município conta ainda com 1.774 casos suspeitos em investigação e 164 óbitos.

Dos pacientes que foram transferidos para outras cidades, oito morreram, a maioria delas estava internada em Lages, na Serra catarinense. Em Concórdia, dos cinco pacientes que foram transferidos, quatro já receberam alta, segundo o diretor-técnico da Secretaria de Saúde.

O número de pessoas com o vírus internadas já somam 155. Ao todo, 61 pacientes estão internados em leitos de UTI, sendo 44 no HRO e 17 na Unimed. Já na enfermaria estão internados 84 pacientes, sendo 26 no HRO e 58 no setor privado. Em outros espaços, como corredores e salas improvisadas, estão internados nove pacientes no HRO e um no setor privado.

Boletim divulgado nesta quarta-feira. – Foto: Reprodução Prefeitura de ChapecóBoletim divulgado nesta quarta-feira. – Foto: Reprodução Prefeitura de Chapecó

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde