Em nível epidêmico, SC tem 45 municípios com risco alto para dengue

Diretor da Dive fala em necessidade de intensificar ações para controlar a dengue no Estado

Santa Catarina tem 45 municípios com altos riscos de dengue, com 21 deles na região Oeste. São 33 cidades com risco médio e 22 com baixos riscos para a transmissão da doença. No ano passado, eram 17 locais com na condição de risco alto.

Pequenos recipientes móveis, como baldes e pratinhos de plantas, são os principais criadouros encontrados em SC – Foto: Thiago Bonin/NDTVPequenos recipientes móveis, como baldes e pratinhos de plantas, são os principais criadouros encontrados em SC – Foto: Thiago Bonin/NDTV

Os números foram divulgados pela Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) e faz parte do LIRAa (Levantamento de Índice Rápido para o aedes aegypti). Este boletim é feito duas vezes por ano. Em 2021, quinze municípios foram orientados a não fazer o levantamento devido ao aumento de casos, que já indicava altos índices de infestação.

“Os resultados da atividade demonstram os altos índices de infestação, que contribuem para a transmissão de dengue em nível epidêmico. As informações do LIRAa associadas aos dados epidemiológicos, colocam a necessidade da intensificação das ações para o controle da doença no estado”, destaca João Augusto Brancher Fuck, diretor da DIVE/SC.

Onde estão os criadouros?

Com coletas em pontos de risco, o LIRAa é capaz de avaliar quais os principais criadouros do Aedes aegypti em Santa Catarina. Os principais pontos mapeados no relatório atual são: pequenos recipientes móveis, como pratinhos de plantas e baldes (35,0%), lixo e sucata (29,8%) e os recipientes fixos como calhas e piscinas (17,5%).

O diretor explica: “Os municípios devem analisar seus dados, direcionado as ações de controle vetorial para as situações identificadas. Além disso, a população precisa compreender o risco e mudar os hábitos, como a eliminação dos locais com água parada. Somente com um esforço conjunto, veremos uma redução no número de casos”.

Dengue em SC

Semanalmente, a Dive divulga um boletim epidemiológico com detalhes de casos e mortes por região. O último documento mostra que foram confirmados 9.422 casos de dengue em 2022, dos quais 7.515 foram transmitidos dentro de Santa Catarina.

Foram confirmadas oito mortes por Dengue nos municípios de Brusque, Caibi, Chapecó, Criciúma, Itá, Romelândia e Xanxerê. Os órgãos de saúde ainda investigam nove mortes com suspeitas de contaminação por dengue.

Municípios com alto risco

Os municípios com alto risco de contaminação são, em ordem alfabética: Abelardo Luz; Água Doce; Águas Frias; Anchieta; Balneário Camboriú; Barra Bonita; Bom Jesus; Bom Jesus do Oeste; Caibi; Camboriú; Campo Erê; Cordilheira Alta; Cunha Porã; Cunhataí.

Também estão sob alerta os municípios Faxinal dos Guedes, Formosa do Sul, Florianópolis, Guarujá do Sul, Irati, Itajaí, Jaborá, Jardinópolis, Joinville, Lajeado Grande, Modelo, Navegantes, Nova Erechim, Novo Horizonte, Palma Sola, Passos Maia, Pinhalzinho, Planalto Alegre Porto Belo e Riqueza.

Os municípios de Santa Terezinha do Progresso, São Bernardino, São Carlos, São Domingos, São Miguel da Boa Vista, São Miguel do Oeste, Sombrio, Tigrinhos, União do Oeste, Vargeão e Xaxim completam a lista de alto risco para dengue.

+

Saúde

Loading...