Entenda os sintomas, transmissão e tratamento do vírus H3N2 em meio a surto de gripe no Brasil

Grupo mais propenso a infecção mais grave são crianças menores de cinco anos, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, entre outras condições

Um novo surto de gripe, provocado pela variante H3N2 da Influenza A, já tem deixado autoridades sanitárias em alerta. Com os casos aumentando no Brasil nos últimos meses, entenda quais são os sintomas da doença e como funciona a transmissão e tratamento. As informações são do IFF/Fiocruz (Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira).

gripeConheça quais são os sintomas da nova cepa da Influenza – Foto: Andrea Piacquadio/Pexels/Divulgação/ND

O vírus H3N2

Antes de tudo, é preciso entender a origem do vírus. O H3N2 é uma das subespécies do vírus Influenza A. Circula entre humanos desde uma pandemia em Hong Kong em 1968, mas somente a partir de 2005 começou a circular pelo mundo.

Apesar disso, embora tenha aparecido no país chinês, uma nova mutação foi identificada há seis meses na Austrália. A nova cepa batizada de Darwin, em referência à cidade em que ela foi sequenciada, é responsável pelo atual surto da doença no país.

Grupos mais atingidos

Conforme o infectologista pediátrico do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira, Marcio Nehab, os casos mais graves da  infecção podem levar a morte “especialmente de pessoas que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção”.

O grupo mais propenso a infecções mais grave são crianças menores de cinco anos, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis entre outras condições clínicas especiais.

Como ocorre a transmissão e como evitá-la

A influenza apresenta sintomas bem parecidos com os da Covid-19 e a transmissão ocorre da mesma forma: por meio de gotículas no ar expelidas quando a pessoa gripada tosse, fala ou espirra, e através do contato direto com o infectado.

A recomendação é evitar a permanência em ambientes fechados com muitas pessoas, não levar as mãos aos olhos e à boca antes de uma boa higienização, além de manter distância de uma pessoa gripada.

Outra maneira de evitar a transmissão é por meio da vacina disponibilizada pelo governo. Vale destacar que é preciso tomar o imunizante todos os anos, principalmente crianças e idosos.

Os sintomas

Segundo explica o infectologista, os sintomas em adultos saudáveis pode variar de intensidade. Nas crianças, a temperatura pode atingir níveis mais altos, sendo comum o aumento dos linfonodos cervicais e quadros de bronquiolite ou bronquite, além de sintomas gastrointestinais.

Os principais sintomas podem incluir: febre, dor de garganta tosse, dor no corpo, dor de cabeça, calafrios, secreção nasal excessiva e prostração.

Sintomas de gravidade em adultos

  • Falta de ar e dificuldade para respirar;
  • Dor ou pressão no peito ou estômago;
  • Sinais de desidratação, como tonturas ao ficar de pé ou não urinar;
  • Confusão mental.

Sintomas de gravidade em crianças

  • Respiração rápida ou dificuldade para respirar;
  • Pele azulada ou acinzentada;
  • Não tem lágrimas ao chorar (em bebês);
  • Vômito acentuado ou persistente;
  • A criança não acorda ou não apresenta sinais de interação (fica apática);
  • Irritabilidade;
  • Febre com erupção cutânea e tosse persistente.

Tratamento

Ainda de acordo com Nehab, o tratamento da gripe é feito com o objetivo de aliviar os sintomas e ajudar o corpo a se recuperar mais rápido. A principal indicação é procurar assistência médica para avaliação clínica e tratamento adequado, além da ingestão de líquido para evitar desidratação, descansar e evitar contato com outras pessoas por conta da transmissão.

*Com informações do portal IFF/FioCruz, Tua Saúde e UOL.

+

Saúde

Loading...