Entenda porque Xanxerê saiu do gravíssimo para Covid-19

Região que abrange 17 municípios é a única em nível grave na atualização do Mapa de Risco da SES deste sábado (3)

A nova atualização do Mapa de Risco, divulgada neste sábado (3) pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) trouxe boas notícias para os 17 municípios da região de Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina. Isso porque é a única entre as 16 regiões do Estado que melhorou os índices e caiu para o nível grave (laranja). As demais permanecem no nível gravíssimo (vermelho).

Xanxerê é a única região no nível grave da Covid-19Xanxerê é a única região que aparece no nível grave da matriz – Foto: SES/Divulgação

Mas o que levou a região a esse resultado? O ND+ conversou com a secretária de saúde de Xanxerê, a maior cidade da região, Francis Mara, para entender as estratégias adotadas e expandidas para os demais municípios da região.

Segundo Francis, a região adotou diversas ações determinas pela comissão de enfrentamento à Covid-19 que possibilitaram uma significativa redução nos casos ativos e mortes na região.

Entre eles, a secretária citou o lockdonw, a testagem qualificada seguindo rigorosamente o sistema crhonos, isolando os contaminados, e a fiscalização efetiva dos estabelecimentos durante 24 horas com a ajuda de outras secretarias da prefeitura de Xanxerê. 

Xanxerê teve iniciativas restritivas de combate à covid-19Município intensificou diversas ações para combater o colapso – Foto: Prefeitura de Xanxerê/Divulgação/ND

“Também foram testados todos os servidores da rede de ensino municipal, estadual e particular e fiscalizadas todas as instituições de ensino com a volta segura das aulas”, pontuou.

Francis citou como exemplos as ações publicitárias de orientação sobre cuidados e prevenção e a rigorosa fiscalização em supermercados com a exigência do uso de luva e álcool em gel para realizar compras, além da permissão de acesso de apenas uma pessoa por família, seguindo as ordens de segurança e proteção.

Criação do Centro de Operações de Emergências

O município também implantou o COE (Centro de Operações de Emergências para a Covid-19) com reuniões diárias para debater a matriz de risco. “Além disso, criamos o Ambulatório de Campanha com 20 leitos e uma equipe multidisciplinar atendendo 24 horas, com médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas e farmacêuticos”, disse. 

De acordo com a secretária, em Xanxerê é perceptível a redução significativa de mais de 80% casos após a adoção das ações citadas.  “Percebemos uma maior conscientização da população, mas muitas pessoas ainda não levam a sério. O nosso receio agora é com relação ao feriadão de Páscoa para que os números não voltem a subir”, destacou.

Atendimentos são realizados diariamente no Centro de Atendimento ao Coronavírus. – Foto: Prefeitura de Xanxerê Divulgação NDAtendimentos são realizados diariamente no Centro de Atendimento ao Coronavírus. – Foto: Prefeitura de Xanxerê Divulgação ND

O município de Xanxerê viveu, assim como Chapecó, um colapso da saúde com o crescimento acelerado de casos ativos e de mortes em decorrência do coronavírus. Porém, conforme a secretária, devido as medidas de combate ao vírus tomadas de forma rigorosa, é possível perceber o efeito positivo.

Além de Xanxerê, a única região no nível grave abrange os seguintes municípios: Abelardo Luz, Bom Jesus, Coronel Martins, Entre Rios, Faxinal dos Guedes, Galvão, Ipuaçu, Jupiá, Lajeado Grande, Marema, Ouro Verde, Passos Maia, Ponte Serrada, São Domingos, Vargeão e Xaxim.

Pandemia em Xanxerê

O município de Xanxerê está com 53 casos ativos e 51 suspeitos. O número de mortes chegou a 127 com duas novas mortes neste sábado (3).  O primeiro foi de uma mulher de 76 anos e o segundo de um homem de 63 anos. Ambos apresentavam comorbidades e estavam internados no HRSP (Hospital Regional São Paulo).

Desde o início da pandemia foram confirmados 7.736 casos e 7.556 já estão recuperados. Seguem em internação hospitalar 11 moradores de Xanxerê, sendo seis em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e quatro em enfermaria. Uma pessoa de Xanxerê ainda aguarda leito de UTI.

No HRSP, hospital de referência para o tratamento da doença na região, 20 pessoas estão em leitos de UTI, que está com 100% de ocupação e oito em enfermaria, totalizando 87% de ocupação.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...