Escolas municipais de Joinville dão início a simulado para volta às aulas

Ação pretende preparar todas as unidades escolares para a volta dos alunos às salas de aula em outubro

O Governo do Estado divulgou, na manhã desta quarta-feira (9), o plano de retomada das aulas presenciais em Santa Catarina, documento que tem o objetivo de preparar as unidades escolares para a volta das aulas, que estão suspensas até 12 de outubro, de acordo com decreto.

Em princípio, os professores e colaboradores devem voltar às escolas no dia 13 de outubro e na segunda-feira seguinte, dia 19 de outubro, deve ser a vez dos estudantes.

Enquanto isso, em Joinville, as escolas municipais deram início ao simulado de retorno às aulas, em que cada unidade escolar deve simular o ambiente ideal de volta às aulas presenciais, conforme estabelecido em protocolo definido em conjunto por gestores, professores, pais, Fórum e Conselho Municipal de Educação, acompanhados do Ministério Público e da Defensoria Pública.

Aulas presenciais estão suspensas até 12 de outubro em todo o estado – Foto: Mauricio Vieira/Arquivo/Secom/ND

“O protocolo foi feito, validado e aprovado pelo comitê. Agora, estão sendo feitas as formações dos professores, diretores e terceirizados e, dentro dessa parte de formação, está a simulação na unidade escolar”, explica Sônia Fachini, secretária de Educação de Joinville.

Cada escola é responsável pelo seu simulado e a presença dos alunos não é necessária para a ação. Na prática, a medida serve para verificar se a unidade é capaz de fazer o distanciamento social dos alunos e se consegue disponibilizar água, sabão e álcool em gel em quantidades suficientes, por exemplo.

“As escolas estão simulando o distanciamento com demarcação no piso, marcando carteiras que não devem ser ocupadas, colocando nos espaços específicos o álcool em gel etc. É esse tipo de simulação que a unidade escolar está fazendo para verificar tudo que o protocolo está dizendo”, diz Sônia.

Alunos mais velhos serão os primeiros a retomar as aulas

De acordo com o protocolo de retorno às aulas do município, os primeiros alunos a voltar às aulas, quando isso for possível, serão os estudantes da Educação para Jovens e Adultos e os alunos dos nonos anos. Já as crianças dos CEIs (Centros de Educação Infantil) devem ser as últimas a retornar.

Além disso, o modelo de volta às aulas deve ser híbrido, já que não é possível comportar todos os alunos na sala ao mesmo tempo seguindo o isolamento social.

Assim, as turmas serão divididas para que não ocupem mais de 30% da capacidade de lotação da sala. Com isso, a cada semana uma turma fica em casa com atividades remotas, enquanto outra vai para a escola.

Ainda segundo o protocolo, os alunos que não foram acompanhados remotamente durante todo o período da pandemia devem ter prioridade na atenção pelos professores. O documento ainda trata da obrigatoriedade do uso de máscara por servidores e alunos, do acesso fácil à água, sabão e álcool em gel e da necessidade do isolamento social.

+

Saúde