Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Especialistas defendem tratamento precoce em pacientes com a Covid-19

Muitos pacientes da Covid-19 chegam ao hospital em estágio muito avançado da doença – Foto: Divulgação/ND

Ganha força em Santa Catarina a discussão sobre o tratamento precoce contra a Covid-19 e a defesa da autonomia do médico para decidir sobre como lidar com cada paciente.

O assunto foi discutido na reunião da diretoria executiva da Acif (Associação  Industrial de Florianópolis), nesta terça-feira (14) à noite, com a participação dos médicos Fernando Graça Aranha e João Ghizzo Filho e da psicóloga e empresária Fernanda Bornhausen.

“Sou um defensor do tratamento precoce e acolhimento logo nos primeiros sinais da doença. É assim que entendo que essa situação pode se resolver muito rapidamente”, afirmou Ghizzo, mestre e doutor em Ciências da Saúde.

Ele defendeu uma ação para sensibilizar os secretários municipais de saúde sobre a importância do acolhimento rápido aos contaminados pelo coronavírus.

Cardiologista com experiência de 30 anos em UTIs, Graça Aranha disse que a doença precisa ser enfrentada logo e que isso “deveria estar sendo feito desde fevereiro”.

“Os pacientes estão chegando aos hospitais em estágio avançado da doença, tardiamente, e muitos dizem que foram orientados nesse sentido”, disse.

O médico intensivista também considerou “balela” o argumento de que não existem evidências científicas para rejeitar determinados medicamentos ou procedimentos na luta contra a doença.

“Temos a clareza de que haverá estrangulamento cada vez maior da capacidade hospitalar. Nossa posição é de que temos que ter alternativas para que os pacientes não agravem, por isso o apoio à campanha do acolhimento precoce. É importante que as pessoas sigam as recomendações de procurar atendimento médico e avaliação da situação já nos primeiros sintomas”, reforçou Fernanda Bornhausen.

Presidente voluntária do Social Good Brasil, Fernanda destacou a importância da inteligência de dados como ferramenta para ajudar a salvar vidas e anunciou a disponibilização de uma “sala de situação virtual” a todos os 205 municípios catarinenses com todos os dados relativos à pandemia em SC. O software foi criado por uma equipe de voluntários.

+

Fabio Gadotti