“Esperei muito por essa chance”, diz primeira vacinada contra a Covid-19 em Joinville

Rosângela de Oliveira Cardoso, copeira do Hospital São José há 27 anos, é a primeira joinvilense imunizada

Um dia para ficar na história: foi assim o início da vacinação contra a Covid-19 em Joinville, no Norte de Santa Catarina.

A cidade, que recebeu pouco mais de 5.600 doses da Coronavac, aplicou as primeiras vacinas em profissionais que atuam na linha de frente do combate à doença. O ato simbólico ocorreu por volta das 14h, no Hospital São José, e foi acompanhado pela imprensa e por profissionais da instituição.

Oito profissionais do Hospital São José foram os primeiros vacinados em Joinville – Foto: Luana Amorim/NDOito profissionais do Hospital São José foram os primeiros vacinados em Joinville – Foto: Luana Amorim/ND

O mistério para saber quem receberia a primeira dose foi mantido pela prefeitura até o momento da aplicação: nem mesmo os profissionais selecionados para esta primeira etapa sabiam quem seria o primeiro a ser imunizado.

E o segredo acabou quando Rosângela de Oliveira Cardoso, copeira do Hospital São José há 27 anos, foi chamada para receber a primeira dose da vacina contra o coronavírus em Joinville. A vacina foi aplicada por Odair da Silva, profissional da Vigilância em Saúde que atua há 22 anos na prefeitura. “Eu estou muito feliz, esperei muito por essa chance”, disse Rosângela.

Confira o momento em que ela foi vacinada:

No ato simbólico, foram vacinados oito profissionais de saúde que trabalham no Hospital São José, cada um representando um grupo de trabalho. Segundo o secretário de saúde Jean Rodrigues, a escolha pelos profissionais é uma forma de homenagear todos aqueles que atuam, desde março – quando o primeiro caso foi registrado na cidade – nas unidades de saúde da cidade.

“Este momento é uma reverência aos nossos profissionais e todas as categorias que estão atuando na pandemia. O Hospital São José é o que mais tem leitos de UTI na cidade e que mais atuou no combate. Então é uma homenagem aos servidores para celebrar esse renascimento”, pontua.

Confira quem são os primeiros profissionais vacinados:

  • Rosângela de Oliveira Cardoso é copeira e trabalha há 27 anos no HMSJ. Atua na linha de frente dos atendimentos desde o início da pandemia;
  • Nilce da Silva de Paula é auxiliar de higienização e trabalha no HMSJ há 11 meses. Desempenha suas atividades nos setores que atendem pacientes com Covid-19;
  • Fabiano Luís Schwingel é pneumologista e trabalha no HMSJ há 18 anos. Integra a equipe médica de cuidados aos pacientes com Covid-19.
  • Robson Duarte é enfermeiro e trabalha no HMSJ há 25 anos. Desde o início da pandemia, atua na UTI exclusiva para Covid-19;
  • Marilda Nascimento Gonçalves é técnica em enfermagem e trabalha no HMSJ há 18 anos. Atua na linha de frente dos atendimentos desde o início da pandemia;
  • Graziela de Vila de Luca Tonon é fisioterapeuta e trabalha há 3 anos no HMSJ. Desde o início da pandemia, atua na UTI exclusiva para Covid-19;
  • Wagner Augusto Ramalho é técnico em radiologia e trabalha no HMSJ há 18 anos. Realiza exames de imagem em pacientes da UTI exclusiva para Covid-19;
  • David Alexandre Barbosa Lamin é recepcionista e trabalha há 3 anos no HMSJ.
    Atua nos atendimentos da Central de Internação do Pronto-socorro.

“Nós trabalhamos sempre na secretaria no aspecto de time. A saúde não se faz só com médico ou técnico de enfermagem, então a gente quis mostrar que todos são iguais. Então, ao escolher esse grupo, tentamos contemplar todas as áreas do hospitais, para que ninguém se sentisse menosprezado nesse momento”, complementa Rodrigues.

Quem também acompanhou o ato foi o prefeito de Joinville, Adriano Silva. Emocionado, ele disse que a imunização vem justamente para aumentar a esperança de dias melhores.

“Eu quero agradecer a todos os profissionais que trabalham nessa pandemia e também à ciência, que nos trouxe hoje. Esse momento nos enche de esperança, justamente para restabelecer a normalidade no mundo. São momentos muitos difíceis e essa imunização vem justamente para aumentar a nossa esperança”, disse.

Idosos institucionalizados e profissionais da saúde são o foco

Neste primeiro lote, a Secretaria de Estado da Saúde prevê a destinação de 5.624 doses da vacina para Joinville. Destas, 882 serão administradas em idosos, com 60 anos ou mais, residentes em asilos ou casas de repouso, e 4.742 em profissionais da saúde.

Das doses designadas aos profissionais da área da saúde, 3.657 serão destinadas aos colaboradores da linha de frente dos hospitais, 35 aos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), 600 aos trabalhadores de instituições de longa permanência para idosos e 450 às pessoas envolvidas diretamente com o processo de aplicação das vacinas.

Segundo o Estado, os primeiros imunizantes são para a primeira dose. Já para segunda, as vacinas devem ser enviadas no início de fevereiro. Isto foi feito para garantir a segunda etapa.

As doses do primeiro lote serão aplicadas diretamente nos locais de trabalho no caso dos profissionais da saúde e nos asilos e casas de repouso para os idosos.

“Esta primeira fase, com essa quantidade limitada de doses, nos traz um desafio. Nós vamos atender as UTI e emergências Covid, as instituições de longa permanência com os profissionais que também trabalham lá e os que estão atuando na imunização. É uma pequena parcela do nosso contingente e aguardamos com ansiedade a chegada de novas doses para colocar em prática o nosso plano de imunização”, diz o secretário.

Todos os vacinados serão monitorados pela Secretaria de Saúde, a fim de avaliar se o imunizante causará algum tipo de reação. Apesar disso, Rodrigues alega que a vacina é segura.

Ele reforça ainda que, nesta etapa, não haverá vacinação nos postos de saúde e na central de imunização montada no Centreventos Cau Hansen.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Saúde