Estudo da OMS aponta ineficácia da hidroxicloroquina contra Covid-19

Além do medicamento, outros três antivirais avaliados não reduziram o tempo de internação ou a mortalidade de pacientes com a doença

Um estudo global da OMS (Organização Mundial da Saúde) publicado nessa quinta-feira (15) avaliou os efeitos da hidroxicloroquina e de três antivirais no tratamento contra a Covid-19. A conclusão foi de que eles “pareceram ter pouco, ou nenhum, efeito no paciente com Covid-19 hospitalizado”, revela.

Foram seis meses de estudo – Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

De acordo com o artigo da Solidarity, publicado na plataforma medRxiv em versão pré-print, mais de 11.200 pacientes adultos participaram do estudo randomizado em 450 hospitais de 30 países.

Deste total, 2.750 foram tratados com remdesivir, 954 com hidroxicloroquina, 1.411 com lopinavir, 651 com a combinação interferon mais lopinavir, 1412 apenas com interferon e 4.088 com nenhum medicamento do estudo.

Durante os seis meses de estudo nenhum medicamento conseguiu reduzir definitivamente a mortalidade dos pacientes, a necessidade de ventilação ou a duração da hospitalização em 28 dias de tratamento.

“Estes regimes de remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir e interferon pareceram ter pouco ou nenhum efeito no (paciente com) Covid-19 hospitalizado”, escreveram os autores do estudo.

+

Saúde