Estudos sugerem que quem já teve Covid-19 tome 1 dose da vacina

Cientistas descobriram que pacientes que tiveram a doença apresentaram altos níveis de anticorpos depois de apenas uma dose do imunizante

Com mais de um ano de pandemia, os cientistas ainda não sabem exatamente como o coronavírus age no corpo humano e desencadeia a reação do sistema imunológico.

Porém, um estudo publicado na plataforma medRxiv, que ainda precisa de revisão de pares, sugere que pessoas que já tiveram Covid-19 só deveriam tomar uma dose do imunizante contra a doença.

Estudo observou alta no número de anticorpos dos pacientes que tinham sido infectados pela Covid-19 após a primeira dose da vacina – Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil/NDEstudo observou alta no número de anticorpos dos pacientes que tinham sido infectados pela Covid-19 após a primeira dose da vacina – Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil/ND

Os cientistas da Icahn Escola de Medicina em Monte Sinai, Nova York, descobriram que os pacientes que já tiveram Covid-19 apresentaram altos níveis de anticorpos depois de apenas uma dose da vacina. Eles também sentiram efeitos colaterais mais fortes depois de receber a injeção.

“Acho que (uma dose) é suficiente. Isso evitaria que as pessoas passem por uma dor desnecessária ao tomar a segunda vacina, e permitiria que mais pessoas fossem imunizadas”, diz Florian Krammer, um dos virologistas que assina o estudo, ao jornal The New York Times.

Outra pesquisa, também publicada em pré-print, corrobora a descoberta. Feita com 59 profissionais de saúde (42 deles tiveram Covid-19 no passado), o estudo observou que, após a primeira dose, a alta nos níveis de anticorpos daqueles que já tinham sido infectados é comparável a dos que tomaram duas doses. O levantamento foi feito pela Universidade de Maryland, também nos Estados Unidos.

Apesar de ser uma ideia interessante, muitos pesquisadores ainda não estão certos de que aplicar apenas uma dose seria adequado. Além de muitos pacientes com casos mais leves não desenvolverem resposta imune, a estratégia de aplicar uma dose para uns e duas para outros pode dificultar a logística de vacinação.

Apesar de as pesquisas ainda serem preliminares, o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos já foi informado e está tentando reunir dados suficientes para tomar uma decisão sobre a segunda dose.

+

Saúde