Evidências mostram que nova variante do coronavírus é transmitida entre vacinados, diz Johnson

Primeiro-ministro do Reino Unido também informou que restrições a viajantes de dez países do sul da África permanecem por pelo menos três semanas

Após o governo britânico confirmar dois casos da variante Ômicron do novo coronavírus no Reino Unido, o primeiro-ministro do país, Boris Johnson, afirmou neste sábado (27) que há evidências de que a cepa se dissemina de forma mais rápida e pode ser transmitida entre pessoas que completaram o ciclo vacinal.

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, se pronunciou depois de casos da nova variante do coronavírus no país – Foto: Reprodução/FacebookBoris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, se pronunciou depois de casos da nova variante do coronavírus no país – Foto: Reprodução/Facebook

Em entrevista coletiva, o premiê ressaltou que as restrições a viajantes de dez países do sul da África vão durar inicialmente por três semanas. “Nesse ponto, teremos muito mais informações sobre a contínua efetividade de nossas vacinas”, afirmou Johnson, que revelou ainda que o uso de máscaras voltará a ser obrigatório em lojas e transporte público na Inglaterra.

O assessor médico chefe do governo, Chris Whitty, relatou que o número de casos de Covid-19 está estagnado no país. Segundo ele, até o momento, a variante delta ainda responde pela maioria dos diagnósticos positivos. Witty acrescentou que a quantidade de mortes vem desacelerando, em meio à campanha de vacinação.

O que se sabe sobre a Ômicron

A variante, detectada pela primeira vez na África e já presente em ao menos três continentes, foi nomeada nessa sexta-feira (26) de Ômicron pela OMS.

De acordo com o órgão, a variante possui um grande número de mutações, “algumas das quais preocupantes”, e apresentou alta risco de reinfecção em comparação com outras variantes classificadas como preocupantes, segundo evidências preliminares.

+

Saúde

Loading...